XVII Congresso Eucarístico Nacional-CEN 2016

Promovido pela Arquidiocese Metropolitana de Belém, a abertura do XVII Congresso Eucarístico Nacional (CEN 2016), foi uma celebração de comunhão e orações, por católicos de todo o país.Logo congresso_eucaristico

No início da solenidade houve uma procissão pelo entorno do gramado do Mangueirão, para apresentação do Legado Pontifício, o Cardeal Cláudio Hummes – Legado Pontifício – representante pessoal do Papa Francisco no CEN, Dom Giovanni Daniello, núncio apostólico do Brasil, representante diplomático do Santo Padre, dom Alberto Taveira, arcebispo Metropolitana de Belém, outros bispos, outras autoridades eclesiástica,  padres e diáconos.

Em seguida, entrada da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré ao estádio. Após atravessar a lateral do gramado, a pequena imagem foi colocada no altar, permanecendo até o fim da programação.

A abertura solene contou com a presença de autoridades civis e eclesiásticas, além de centenas de leigos vindos de vários lugares do país, religiosos e religiosas, padres, bispos e cardeais. Destacando a presença do Dom Giovanni D’Anielo, Núncio Apostólico no Brasil, que leu a carta que o Papa Francisco escreveu ao Cardeal Claúdio Hummes, Legado Pontifício para o CEN 2016, isto é o enviado especial do Pontífice. A carta enfatizava a necessidade de colocar em prática a mensagem de Jesus Cristo: “Ide por todo o mundo e proclamai o Evangelho a toda a criatura, quem crer e for batizado será salvo”. Na mensagem, o Papa Francisco exorta a Igreja a fortalecer a fé do povo com a catequese e a oração, lembrando a importância da vivência do amor na vida cotidiana. Recordando também que a família é uma igreja doméstica, lugar onde nasceram e cresceram gerações de cristãos e missionários. O clima do estádio era de profunda devoção e expressão da fé na Eucaristia, com velas nas mãos, o povo saudou a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da cidade de Belém, que foi entronizada no início da celebração.

A missa de abertura foi presidida pelo Legado Pontifício, o Cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, e Presidente da Comissão para a Amazônia da CNBB.  

Abertura do Congresso Eucarístico Nacional em Belém, realizado no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. Evento que vai até o dia domingo

Durante a missa, Dom Cláudio Hummes falou do carinho do pontífice pelo povo amazônico e afirmou que Francisco “recorda com carinho e admiração de todos os missionários e missionárias que hoje labutam nessa região, e os antigos missionários que desenvolveram esse trabalho em situações mais difíceis”.

O Cardeal disse ainda que o desejo do Padre Santo é que o Congresso eucarístico “tenha um novo e vigoroso impulso para a missão missionária”, ao cumprir a solicitação do Papa Francisco que enviou uma carta falando sobre a celebração realizada em Belém. “Ocasião em que também se festeja o quarto centenário de sua fundação e do início da evangelização na Amazônia, temos grande consolação em dar primeiramente ao Cristo Jesus as devidas graças, em união com os sacros Pastores e com todos os fiéis, aos quais Nos unimos e patenteamos a Nossa benevolência e proximidade espiritual”, dizia a carta enviada ao Cardeal.

Ainda na abertura, dom Alberto Taveira, que preside o Congresso, disse que a partir dele, a Igreja não ficará do mesmo jeito. “Ela será melhor, mais participativa, mais unida, mais missionária”, enfatizou. Uma missa solene foi celebrada, na presença de autoridades e de todo o clero.  Dom Alberto Taveira, lembrou que o evento foi planejado com anos de antecedência. “Foram seis anos de preparação. Primeiro a preparação espiritual, depois a preparação de toda a infraestrutura necessária, o que foi possível com a colaboração de uma infinidade de pessoas que nos ajudaram a realizar esse Congresso Eucarístico que hoje se inicia. É um evento do Brasil inteiro, mas com o coração de Belém, do Pará, todos juntos na celebração, na formação do louvor a Deus, no agradecimento ao Senhor, na vida de oração”, lembrou o Arcebispo ao dizer que essa é uma experiência da alegria do povo de Deus reunido.

Ao final da celebração, uma grande procissão eucarística, seguida de Adoração ao Santíssimo Sacramento, emocionou os católicos presentes no  Mangueirão. Entoando cantos tradicionais de exaltação à Sagrada Eucaristia.

Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano de Belém, lembra que o evento foi planejado com anos de antecedência
Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano de Belém, lembra que o evento foi planejado com anos de antecedência

Para o governador Simão Jatene, que participou de toda celebração, o Congresso Eucarístico é um momento oportuno para se refletir sobre o mundo atual e o mundo que queremos construir para as futuras gerações. “Eu acho que o grande desafio é termos homens e mulheres melhores para o mundo e um evento como esse tem o condão de nos fazer pensar nisso. Acredito que é assim que nós construiremos um mundo melhor e as palavras do Papa Francisco vêm nessa direção, mostrando que o mundo não pode viver pelas suas diferenças, devemos viver é pelo que nos une, pelo que nos aproxima”, reiterou o governador ao falar da emoção de fazer parte de um momento de oração e reflexão.

Jatene também destacou que a importância do Congresso Eucarístico Nacional não se restringe ao Pará ou ao Brasil. “Eu acho que as orações que aqui estão sendo feitas, certamente terão o condão de se espalhar pelos corações dos homens de todo o planeta, no sentido que a gente possa, cada vez mais, seguir os ensinamentos de Cristo, trilhando os caminhos que Ele nos mostrou e construir um mundo melhor. Eu tenho certeza que essa será uma semana de muita alegria para todos os que buscam ter Deus no seu coração”, afirmou.

Esta é a segunda vez que o evento é realizado na capital paraense, a primeira foi em 1953 com a realização da 6ª edição do congresso. Com o tema ‘Eucaristia e Partilha na Amazônia Missionária’ e com o lema ‘Eles O reconheceram no partir do pão’, o CEN 2016 tem uma extensa programação que inclui jornadas, simpósios e missas especiais como as em Rito Extraordinário rezadas em Latim.

Milhares de fiéis lotaram as arquibancadas do estádio e, ao longo da programação, aplaudiram os pronunciamentos que enfatizaram a Eucaristia como pilar da vida da Igreja e em momentos da liturgia. Um dos momentos emocionantes da cerimônia foi a chegada da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré ao altar onde a missa foi celebrada.

 40 mil castiçais, através do projeto "Mulheres da Luz", iluminaram o Mangueirão
40 mil castiçais, através do projeto “Mulheres da Luz”, iluminaram o Mangueirão

 

O Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), vinculado à Casa Civil da Governadoria, foi responsável pela iluminação especial durante o evento, com centenas de velas acesas em todo o Estádio Olímpico.

Os castiçais distribuídos gratuitamente ao público foram fruto do trabalho de diversas mulheres que participaram da oficina e confecção de cerca de 40 mil castiçais, através do projeto “Mulheres da Luz” criado pelo NAC.

Michelle Pires da Silva, 25 anos, estudante do Pro Jovem Urbano, foi uma das participantes da confecção dos castiçais e que também foi voluntária na distribuição do artefato. “É muito bom ver que todo o esforço valeu a pena e que as pessoas estão gostando do nosso trabalho. Estou me sentindo realizada e muito feliz”, contou.

O Congresso Eucarístico tem o objetivo de renovar a ação missionária da Igreja Católica na Amazônia, no momento em que transcorrem os 400 anos do começo da evangelização na região, os 400 anos da fundação de Belém e o Ano da Misericórdia.

A programação se estendeu por toda a semana em diversos locais como a Catedral Metropolitana, Portal da Amazônia e Hangar Convenções e Feiras da Amazônia.

Fotos: Cláudio Santos / Ag. Pará

(*) Publicado originalmente na edição 174 da Revista Pará+.

8