A Unimed Belém completou 35 anos de fundação no mês de abril com uma festa onde reuniu colaboradores, cooperados e funcionários. Foi uma oportunidade de confraternização e de lembranças de como tudo começou. E tudo teve início na década de 80. Fundada exatamente em 28 de abril de 1981, contou no seu início com 21 médicos e com atuação bastante limitada à capital. O médico Ronaldo Monteiro Costa foi o fundador e o primeiro presidente por dois mandatos. Ele lembra que o início foi difícil: “precisava de credibilidade. Ninguém sabia o que era, nem eu mesmo sabia”, revelou. Os próprios médicos, que eram os donos da cooperativa, não acreditavam no sucesso. “Nós tínhamos a missão de evitar a intermediação entre o paciente e o médico”, recordou Ronaldo Costa.

Ele conta ainda que o Sistema de Cooperativa Médica – Unimed nasceu em Santos, em dezembro de 1967, quando foi fundada a primeira Unimed, com apenas trinta médicos e sob a presidência do Dr. Edmundo Castilho. Posteriormente, o cooperativismo médico foi disseminado por todo o Brasil, com fundações de Unimeds em todo o território Nacional. Em Belém, o pessimismo dos médicos paraenses logo foi superado após o fechamento do primeiro contrato da cooperativa com a Albras (Alumínio Brasileiro SA).

A partir daí a Unimed Belém começou a prosperar. Em pouco tempo, houve um crescimento em cooperados, usuários e estrutura, ampliando os serviços para vários municípios do Pará, como Marabá e Santarém. A Unimed Belém faz parte do Complexo Unimed do Brasil, que conta, hoje, com 11 milhões de usuários e 80 mil médicos cooperados, 8.500 serviços contratados distribuídos por mais de 355 Unimeds em todo território nacional. O primeiro presidente Ronaldo Costa afirma que, naquela época, não tinha essa ideia sobre o que se tornou hoje em dia a Unimed Belém. “Claro que tinha a visão de que a cooperativa ia crescer paulatinamente”, garante Ronaldo.

Sempre em frente   

A atual administração da Unimed Belém é formada pelo diretor executivo presidente, Wilson Yoshimitsu Niwa e pelo diretor executivo vice-presidente, Antonio Delduque de Araújo Travessa, que agradeceu a todos os cooperados pelo sucesso da empresa. “Parabenizar e enaltecer todas as diretorias que passaram por aqui. Nós somos a sexta empresa de potencial de crescimento, financeiro”, ressalta. Segundo ainda o diretor Antônio Travessa, a Unimed Belém está com uma política de valorização dos clientes, cooperados e colaboradores.

Planos é o que não faltam na Unimed Belém. A diretoria pretende construir um novo hospital próprio, dentro de uma área adquirida em 2005, na travessa Castelo Branco. “Caso venhamos a ser reeleitos, vamos construí-lo, com 150 leitos, arquitetura moderna”, revelou Antônio Travessa. Plano imediato mesmo é a inauguração de um hospital pediátrico, no final do mês de agosto, com quase 50 leitos, UTI com dez leitos e quatro salas de cirurgia, em um prédio localizado na travessa Bernal do Couto, ao lado da Faculdade de Medicina, da Universidade Federal do Pará.

Até o final do ano, é intenção disponibilizar uma unidade formada por uma equipe de cardiologista de plantão no Hospital Geral da Unimed. “Lá temos atualmente uma unidade de pediatria e com a inauguração do hospital pediátrico, deveremos desativar essa estrutura do HGU e colocarmos essa unidade coronariana”, revelou Antônio Travessa.

Dr. Wilson Niwa, presidente da Unimed Belém, agradeceu à todos os cooperados, colaboradores e diretorias que já passaram pela Cooperativa
Dr. Wilson Niwa, presidente da Unimed Belém, agradeceu à todos os cooperados, colaboradores e diretorias que já passaram pela Cooperativa

Casos de amor com a Unimed

O médico Mílvio Tavares de Oliveira está há 35 anos na Unimed Belém, ou seja, iniciou sua carreira junto com a empresa. Segundo ele, a Unimed sempre teve grandes médicos comprometidos com a saúde da população, por isso, sempre acreditou na empresa. “Tanto acreditei que investi na Unimed. Grande parte da minha atividade é desenvolvida na empresa”, disse Mílvio, que trabalha atualmente no Homecare, atendendo pacientes em suas próprias casas. “Eu acredito que ainda tenho mais uns 15, 20 anos de profissão. Vou ajudar muito a Unimed a crescer”, disse Mílvio, que passou por diversos setores da empresa.

Márcio Antônio Dias é assistente administrativo. Ele tem 25 anos de serviços prestados e é um dos servidores mais antigos entre os homens. Ele agradece todo apoio que recebeu dos gerentes que passaram pela Unimed Belém. “E só tenho a agradecer”, disse Márcio, que citou diversas vantagens que a empresa oferece para seus empregados. “Em relação ao mercado, a Unimed paga um salário bom, por exemplo. Sem contar o nosso plano de saúde para a nossa família”, disse Márcio, que pretende passar mais 25 anos na empresa, até se aposentar.

A gerente administrativo Hermínia Maia também tem 25 anos de trabalho na Unimed Belém. Portanto, entrou dez anos após a fundação da cooperativa. Ela diz que a empresa é sua segunda casa: “na minha casa eu só vou pra dormir. Me sinto muito satisfeita em trabalhar aqui”. Inicialmente, Hermínia fora contratada para ser telefonista atendendo os clientes. Passou por diversos setores da empresa e assumiu o setor de atendimento ao cooperado. “Eu trabalho com os donos da cooperativa. São 1800 médicos que eu cuido. São considerados meus filhos”, relata a funcionária. “Espero continuar por muitos anos e espero me aposentar pela Unimed”, concluiu.

A assistente administrativo Rosana Monteiro é uma das funcionárias mais antigas, entre as mulheres. Ela tem 27 anos e 10 meses de “casa”. Iniciou a carreira no segundo endereço da empresa, na avenida Brás de Aguiar, em Nazaré. A primeira sede ficava na avenida Padre Eutíquio. Hoje a sede funciona na travessa Curuzu. “Eu acompanhei a evolução da Unimed. Apesar da crise, a empresa continua crescendo e evoluindo. A gente também procura se desenvolver junto a empresa”, disse Rosana, que se sente uma das donas. “Eu faço parte da Unimed”, afirmou a funcionária, que atualmente trabalha na área de cobrança. “Eu não pretendo sair, só se a empresa achar”, disse.

Conselho de Administração   

A atual gestão, eleita em 2013, encerra os trabalhos em março de 2017.

Dr. Wilson Yoshimitsu Niwa – Diretor Executivo Presidente

Dr. Antonio Delduque de Araújo Travessa – Diretor Executivo  Vice Presidente

Dra. Norma Sueli dos Santos – Diretora Executiva Superintendente

Dra. Leila Haber Feijó – Diretora Executiva Financeira

Dr. Robson Tadachi Moraes de Oliveira – Conselheiro Vogal

Dr. Erivaldo de Araújo Maués – Conselheiro Vogal

Dra. Lury Iwasaka Neder – Conselheiro Vogal

Dr. Rilton da Silva Alves – Conselheiro Vogal

Dra. Maria de Nazaré P. Loureiro – Conselheiro Vogal

Dr. Thomaz Guttemberg de Souza Rodrigues – Conselheiro Vogal

Conselho Técnico

Dr. Lafayette Glicério Esteves Monteiro – Conselheiro Titular

Dr. Henrique Custódio da Silva – Conselheiro Titular

Dr. Lúcio Izan Puget Botelho – Conselheiro Titular

Dr. Alberto Rettelbush de Bastos – Conselheiro Suplente

Dr. Jair Matos Gama – Conselheiro Suplente

Dr. Rui Gomes Kahwage – Conselheiro Suplente

Conselho Fiscal

Dr. Augusto Dias de Pinho Borborema – Conselheiro Titular

Dr. Antonio Carlos Perdigão – Conselheiro Titular

Dr. José Luiz Faillace – Conselheiro Titular

Dr.  Paulo Roberto Brito Cartágenes – Conselheiro Suplente

Dr. Silvio Romero Buarque de Gusmão – Conselheiro Suplente

Dr. José Maria de Pina Fernandez – Conselheiro Suplente

As comemorações

Com uma recepção intimista e um belíssimo show de Andrea Pinheiro – famosa artista local – a noite de comemorações aos 35 anos da Unimed Belém foi um sucesso. Prestigiada por colaboradores e médicos cooperados no último dia 28 de abril, na Estação Saúde Unimed, a festa foi cheia de emoção com as homenagens aos fundadores da cooperativa.

A empresa, que iniciou com apenas 20 integrantes, hoje contabiliza mais de 1,7 mil médicos cooperados e mais de 300 mil clientes. Foi criada a partir de um pequeno grupo de médicos paraenses, que tinha o ideal de oferecer atendimento nas mais diversas especialidades com maior qualidade e, hoje, é uma das maiores empresas da região.

O médico reumatologista, Dr. Ronaldo Costa, primeiro presidente da cooperativa, foi o grande homenageado da noite. Ele conta que a associação por meio de cooperativa foi o modelo escolhido, baseado em experiências similares de médicos de outros estados brasileiros. “Era um modelo implantado com sucesso em São Paulo e decidimos iniciar assim nossa cooperativa, associando profissionais que tinham ideais semelhantes ao nosso de fazer medicina de qualidade. Hoje ela está consolidada e me sinto muito satisfeito de fazer parte da trajetória histórica da Unimed no Estado do Pará”, declarou emocionado.

 O momento atual da cooperativa de trabalho médico é especial. A empresa vem de uma recuperação econômica rápida e sólida liderada pela gestão do seu atual presidente, Dr. Wilson Niwa, que implantou uma nova forma de gestão com maior controle dos gastos e investimentos. Assim, a Unimed Belém chega aos 35 anos com um futuro promissor pela frente, cheio de investimentos previstos para este e para os próximos anos, assim como destacou o Vice Presidente, Dr. Antônio Travessa “Para este ano temos a inauguração, no final de agosto, do Hospital Pediátrico da Unimed, com 50 leitos, localizado na Bernal do Couto. Além disso, iremos instalar no Hospital Geral Unimed uma Unidade de Dor Torácica, com equipe de cardiologistas 24 horas, e plantão 24 horas nas áreas de Neurologia e Cirurgia Geral”, anunciou.

(*) Publicado originalmente na edição 171 da Revista Pará+.