Sesma reforça ações de combate às hepatites virais em alusão ao “Julho Amarelo”

Julho é o mês de conscientização das hepatites virais. Desde 2010, a Organização Mundial de Saúde elegeu o dia 28 de julho como o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. Assim nasce a campanha “Julho Amarelo”, com a finalidade de conscientizar a população sobre os riscos da doença, alertar sobre as formas de prevenção e incentivar as pessoas a se vacinarem contra as hepatites A e B e a buscarem o diagnóstico precoce e o tratamento.

Em Belém, neste mês de luta contra as hepatites virais, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) promove ações de combate à doença intensificandoa prevenção. O coordenador da Referência Técnica de IST/Aids da Sesma explica que a testagem e vacinação são estratégias efetivas para evitar ou minimizar o risco de adoecimento da população.

“É necessário incentivar na população o diagnóstico oportuno para cuidar o quanto antes. E isso pode ser feito nas próprias unidades básicas de saúde. Hoje em dia, as testagens para as hepatites B e C estão disponíveis nestas unidades. Com uma gota de sangue você consegue fazer essa testagem e em meia hora o resultado está disponível”, explica Edgar.

Com a finalidade de prevenir a transmissão do vírus, os serviços de saúde do município promovem estratégias de prevenção, baseadas na atualização vacinal contra a Hepatite B; realização de testagem rápida para hepatites B e C; intensificação do diagnóstico da Hepatite C, com foco no Plano de Eliminação da Hepatite C, que tem como meta a eliminação do vírus C, até o ano de 2030.

Para Débora Crespo, especialista em doenças transmissíveis, as hepatites ainda são um grave problema de saúde pública e, por isso, as estratégias adotadas pelo município são importantes para o controle das hepatites virais.“Esse momento de mobilização é muito importante para a conscientização sobre o diagnóstico dessas doenças. Até mesmo porque as hepatites têm várias causas, aquelas que reiteradamente falamos no mês de julho pelos vírus da hepatites B e C”, ressalta a especialista.

As hepatites virais são doenças provocadas por diversos vírus, do tipo: A, B, C, D e E e são um grande problema de saúde pública, não só no Brasil, mas no mundo inteiro, destacando os tipos B e C. Esses dois tipos de vírus são os que mais preocupam as autoridades sanitárias, uma vez que podem evoluir e se tornarem crônicos, causando graves problemas no fígado, como cirrose e câncer.

A transmissão das hepatites ocorre por via sanguínea,  por meio de relações sexuais desprotegidas ou compartilhamento de seringas e objetos cortantes, e de mãe para filho, durante a gravidez.

>> Acompanhe a programação do Julho Amarelo em Belém:
15/07 – quinta-feira – 8h às 12h – Ação de educação em saúde e testagem para HIV, hepatites B/C e sífilis, na praça Princesa Isabel.
17/07 – sábado: 9h – Atividade itinerante com a kombi POPSUS, com entrega de material informativo, preservativos e máscaras, em Mosqueiro.
21/07 – quarta-feira – 8h às 12h – Ação de educação em saúde e testagem para HIV, hepatites B/C e sífilis, no Terminal Rodoviário de Belém.
24/07 – sábado: 9h – atividade itinerante com a Kombi POPSUS com entrega de material informativo, preservativos e máscaras, em Mosqueiro.
28/07 – quarta-feira – 8 às 12h – Ação de educação em saúde e testagem para HIV, Hepatites B/C e Sífilis, no Instituto Ana Carime (rua São Cristóvão, ao lado da Igreja Santa Maria Gorette) – Guamá.