Serviços contra violência de gênero chegaram a 650 mil beneficiárias na pandemia



A Iniciativa Spotlight lançou esta sexta-feira o relatório “Enfrentando o desafio”, que avalia o impacto alcançado entre 2020 e 2021.

O documento, lançado em Nova Iorque, ressalta que 650 mil mulheres e meninas receberam serviços contra a violência de gênero, apesar das restrições e dos bloqueios relacionados à Covid-19.

Mudança de comportamento

As Nações Unidas atuam na iniciativa por meio do Fundo da ONU para a Infância, Unicef, a ONU Mulheres, e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, na parceria global com a União Europeia.

Meninas na vila de Danja, no Níger, destacando apoio à Iniciativa Spotlight
Foto: Islamane Abdou
Meninas na vila de Danja, no Níger, destacando apoio à Iniciativa Spotlight

 

Mais de 65 milhões de pessoas foram alcançadas por 80 campanhas multimídia em favor da mudança de comportamento. Estas iniciativas foram realizadas localmente em mais de 15 idiomas.

O relatório ilustra resultados atingidos em direção ao fim violência contra mulheres e meninas no contexto da pandemia que “tornou o ano 2020 incomparável”.

Mesmo com essa situação, acredita-se que o envolvimento de mais parceiros nessa atuação poderia a “ajudar a eliminar de vez” todas as formas de violência contra vítimas de sexo feminino.

Leis e políticas

Um total de 1.111 organizações de direitos do grupo relataram ter agora maior influência para ajudar a eliminar a violência contra o grupo em níveis local e popular.

Parede na Cidade do México com a mensagem "Chega de feminicídios” em graffiti contra assassinatos motivados pelo gênero

Foto:Denis Bocquet
Parede na Cidade do México com a mensagem “Chega de feminicídios” em graffiti contra assassinatos motivados pelo gênero

 

Seis países desenvolveram metodologias para produzir dados nacionais sobre violência contra as mulheres e meninas. Ainda em nível de Estados, pelo menos 84 leis e políticas foram assinadas ou fortalecidas em 17 nações.

O período em análise marca um aumento de 32% nos orçamentos para prevenir a violência contra mulheres e meninas nos países.

A iniciativa tem o objetivo de alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres para que seja cumprida a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Jovens

Pelo menos 880 mil homens e meninos foram educados sobre masculinidade positiva, o respeito no seio de relacionamentos familiares, a resolução não violenta de conflitos e a paternidade.

A Iniciativa Spotlight destaca que cerca de 1 milhão de jovens aderiram a programas realizados dentro e fora das escolas durante o período avaliado.

Em nível global, foram alocados US$ 146 milhões para a sociedade civil até agora, no que corresponde a 48% dos fundos das atividades.

O documento ressalta ainda o avanço em termos de casos ao destacar que no período houve uma subida de 22% no número de condenações de autores de violência em relação a 2019.

Nomes de vítimas de feminicídio e 'desconhecidas' representando as vítimas de feminicídio numa exposição no México.
Foto: Alfredo Guerrero
Nomes de vítimas de feminicídio e ‘desconhecidas’ representando as vítimas de feminicídio numa exposição no México.