Pará+

Revitalização da EMEI Gilvânia Barros da Silva chega à reta final e inauguração será na próxima semana

Constatar a mudança na estrutura da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Gilvânia Márcia Barros da Silva, onde sua filha de 6 anos estuda, deixou o aposentado Manoel Almeida Farias muito feliz.

A alegria do aposentado é ver o acabamento final da primeira reforma da escola onde sua menina, Sophia Mascarenhas, é estudante do Jardim II. A Escola Gilvânia Márcia Barros da Silva, localizada na Passagem Pratinha, no bairro do Bengui, será reinaugurada na próxima semana pelo prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues.

“É o cantinho da minha filha. Foi a melhor creche que encontrei aqui no meu bairro. Ela é linda, é bem localizada e é artisticamente elaborada. A escola estava abandonada, ficava chovendo dentro e o prefeito colocou as mãos na obra e realmente recuperou essa escola. Fez uma verdadeira joia dentro do bairro do Bengui. Eu adoro essa creche”, contou empolgado, o pai da Sophia.

A EMEI Gilvânia Márcia Barros da Silva foi inaugurada em setembro de 2017. Já em janeiro do ano seguinte os primeiros problemas começaram a surgir. O telhado danificado permitia o avanço da água da chuva para a sala de aula, impedindo o funcionamento do espaço.

Raio-X da estrutura das escolas municipais

Em janeiro de 2021, início da gestão do prefeito Edmilson Rodrigues, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), iniciou uma força-tarefa para fazer o levantamento das escolas que precisavam de reforma.

A EMEI Gilvânia Márcia Barros da Silva é umas das 32 escolas municipais que estão em reforma. A Escola  atende 93 alunos, do Maternal I até o Jardim II, com atendimento integral das 7h30 às 17h30. No total, são quatro salas de aula, banheiros adaptados, refeitório, copa e área de lazer. O prédio da escola também recebeu revisão elétrica e pintura geral e na parte externa pintura artística. O custo da reforma foi de R$ 129.316,51.

Nova estrutura

A diretora Nazaré Gomes afirma que é uma alegria enorme receber a reforma e estar presente durante o processo de manutenção. “Quando eu assumi a função de diretora da escola, a reforma ainda estava em projeto”, contou.

Ela ressalta, que entregar a escola reformada e estruturada é um ganho para a comunidade e todo bairro do Bengui. “Hoje temos uma escola bem estruturada, com salas climatizadas, área do parquinho, que antes não tinha, e o teto todo reconstruído. Tudo isso é um ganho muito grande para a comunidade”.

Sair da versão mobile