Projeto “Vai, menina” recebe doações e entrega kits durante quarentena em Belém

O período de quarentena desperta, além de muitas reflexões pessoais devido o isolamento social, a possibilidade de maior respeito e atenção para contribuir com outras pessoas. Na luta conjunta de todos contra o Coronavírus, algumas ações passam a ser fundamentais, como ajudar, dentro do possível, a quem mais precisa.

É isto que fazem os integrantes do projeto “Vai, menina!”, que existe desde fevereiro em Belém e busca ajudar famílias que precisam de apoio, independente de bairro. A iniciativa é de Natália Friche, que reuniu um grupo de amigos e funcionários da agência B2B para ajudar as pessoas, em especial neste período de quarentena.

O “Vai, menina!” iniciou como uma rede de apoio, incentivo e motivação. Começamos através de comunicação visual nas mídias sociais, com imagens e textos que nos permitissem transmitir as ideias principais do projeto, mas também, mergulhar em um universo de constante crescimento (…) É possível sairmos da zona de conforto e abraçar o combate à desigualdade, de uma forma mais ativista. Em outras palavras: fazer do mundo, um lugar melhor”, explica a Natália.

Além da ajuda com materiais de higiene, alimentos, roupas e brinquedos, o projeto visa também ajudar em algo que fica cada vez mais abalado neste período de quarentena: a saúde mental de quem mais precisa, que muitas vezes se vê impossibilitado de seguir lutando por seu sustento e também com o dever de cuidar da própria saúde e dos familiares.

“Pedimos alimentos, materiais de higiene e palavras de apoio. Acreditamos que a ideia principal de tudo isto, está muito além de alimentar somente o corpo, mas nutrir de esperança e bondade o coração destas pessoas que estão desacreditadas”, enfatiza a empreendedora.

Isto fica muito mais claro quando observamos as sacolas em que as entregas são feitas, que também carregam belas cartas, escritas por alguns dos membros de toda a equipe Wesley Correa; Fátima Cavalcante; Fabrício Figueiredo; Janaína Gato; Bianca Silva e Karine Barreto, que ajudam em diversos segmentos, desde a divulgação até mesmo a entrega dos materiais. Esta entrega, inclusive, é sempre feita respeitando os protocolos de saúde e segurança determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em março, parte da equipe fez a entrega de cerca de 100 kits a pessoas que estão abrigadas no Estádio do Mangueirão, em uma ação inovadora e necessária do Governo do Estado contra a pandemia. Os produtos entregues foram basicamente de brinquedos e roupas, levando um pouco mais de sorriso e leveza às famílias que lá estão.

Além disso, o ação do projeto não é restrito à colaboração apenas para mulheres, mas sim uma ajuda mais ampla à sociedade. “A ideia inicial era combatermos todos os tipos de preconceito, inclusive o de gêneros. Entretanto, observamos que essa corrente do bem que estamos tentando emanar, tem abraçado à todos. Acredito que esta seja de fato a essência principal do nosso projeto”, diz a inspiradora Natália.

Quem quiser e quem puder doar alguma quantia em dinheiro para compra de produtos, pode fazer as doações em Banco Inter, agência 0001, conta corrente 41938089, CPF 98929127215, em nome de Natália Rita de Figueiredo Friche.

Serviço: Projeto Vai, menina! contato para doações (91) 9-9168-5023, doações em dinheiro Banco Inter, agência 0001, conta corrente 41938089, CPF 98929127215, nome Natália Rita de Figueiredo Friche.