Projeto ‘Segurança Por Todo o Pará’ é apresentado em Breves

Nesta quinta-feira (09) o projeto ‘Segurança Por Todo o Pará’, cujo objetivo o de combater a criminalidade a partir das características de cada região, alcançou a 8ª Região de Integração da Segurança Pública (Risp), mais precisamente no município de Breves, no Arquipélago do Marajó. Reunindo os gestores dos órgãos de segurança pública, a iniciativa deve percorrer, até o final do segundo semestre, as 15 Risp.

A reunião, ocorrida no Centro de Desenvolvimento e Educação Profissional Dr. João Messias dos Santos (Cedep), expôs as medidas que a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), juntamente com demais órgãos do sistema, obteve êxito na Região Metropolitana de Belém (RMB) que, assim como no Estado, vem apresentando fortes reduções dos índices de criminalidade.

Com a proposta de regionalizar estas práticas exitosas, o projeto é desenvolvido nas regiões de integração a partir momentos de escuta onde as medidas são ajustadas e colocadas em prática. “Nosso objetivo hoje aqui é vir para uma troca de ideias. Saber quais as condições de trabalho de cada órgão – seja de infraestrutura ou de efetivo – e entender qual a possibilidade para atendimento”, ressaltou o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado.

O secretário completou: “Este é o espaço para melhorias, para que possamos oferecer suporte e dizer o que pode ser feito. A nossa ideia é mostrar o que cada órgão tem e o que pode ser utilizado para ajudar ambos”, disse. Para atender a região do Marajó Oriental, o titular da Segup recordou as recentes entregas que o órgão realizou como a Central de Atendimento e Despacho de Ocorrências (CAD) e uma lancha com motor 150HP. Além desses, Ualame mencionou, ainda, a conclusão da base flutuante “Antônio Lemos” que será instalada no distrito homônimo, para controle e monitoramento de embarcações oriundas dos estados do Pará, Amapá e Amazonas.

No encerramento da cerimônia ocorreu a instalação do Comitê Integrado de Segurança Pública e Defesa Social (Cigesp) que deve elaborar um plano tático a ser executado por meio do processo de gestão integrada. As diretrizes do projeto foram detalhadas nas oficinas com os agentes locais para posterior elaboração do Plano Tático Operacional Regional, a ser dividido em três etapas: planejamento, desenvolvimento e avaliação.

Integração e aperfeiçoamento do combate à criminalidade

Mais do que uma simples reunião de gestores, o projeto ‘Segurança Por Todo o Pará’ por meio da integração entre as forças para que juntos, soluções sejam encontradas para problemas comuns. “Nenhuma instituição tem o efetivo ideal e é importante que, nesse contexto, se discuta e se apoie mutuamente assim como se faz em todo o Estado do Pará. O sucesso dos números se dá muito em função dessa integração”, reforçou o secretário adjunto de Assuntos Penitenciários, coronel Arthur Moraes.

“Temos visto que cada uma das corporações está no caminho certo. Todos aqui presentes conseguimos aperfeiçoar e dinamizar o trabalho de cada um, entendendo como cada um funciona”, disse Marcelo Guedes, diretor do Departamento de Trânsito. Junto com a integração, ocorre o processo de escutanas oficinas após o lançamento do projeto. Para o Delegado Geral da Polícia Civil, delegado Walter Resende, o objetivo é que, com a expertise das práticas ocorridas na RMB associada ao trabalho que as forças exercem à nível local, novas solução sejam encontradas.

“Queremos juntos buscar soluções na área do Marajó. Temos acompanhado todos os órgãos, embora com muita dificuldade, esperamos que com a contribuição de todos possamos melhorar nosso atendimento em Breves”, afirmou.

Nesse sentido de escuta, o comandante geral da Polícia Militar, coronel PM José Dilson Melo de Souza Júnior, enfatizou em sua fala a necessidade dos gestores irem até o encontro dos agentes e comunidade locais. “Temos a oportunidade de fazer em Breves, de ouvir os senhores, diferentemente do que era feito antes, quando os gestores iam à capital. Todos nós aqui procuramos estar unidos a vocês, ouvi-los e vocês sabem muito melhor de que cada um de nós onde o calo aperta”, frisou.

Também participaram do lançamento do projeto o comandante do 11º grupamento do Corpo de Bombeiros Militar, major Jorge Cirilo Oliveira de Souza, representando o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Hayman Souza; o coordenador das unidades regionais do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Francisco Santos, representando o diretor do CPC Renato Chaves, Celso Mascarenhas; além de servidores da segurança pública da região da 8a Risp.