Prefeitura inicia oficinas para formação de membros de fiscalização de obras do Promaben

Prefeitura inicia oficinas para formação de membros das Cofis de obras do Promaben Regina Penna, subcoordenadora Social do Promaben

A Prefeitura de Belém iniciou, na noite desta quinta-feira, 7, uma série de oficinas de formação destinada aos integrantes das Comissões de Fiscalização de Obras e Serviços (Cofis) dos bairros do Jurunas, Condor e Cremação, onde estão sendo ou serão realizadas obras do Programa de Saneamento da Bacia da Estrada Nova (Promaben).

Neste primeiro momento foram reunidos os membros das três Cofis juntamente com convidados para um debate e reflexão sobre a conjuntura da participação popular em Belém. Mais de 50 membros das Cofis da área de intervenção do Promaben II (Sub-bacia I e II) participaram.

O coordenador geral do Promaben, Rodrigo Rodrigues e o coordenador do Fórum Permanente de Participação Cidadã Tá Selado, da Prefeitura, Marcos Silva, realizaram a abertura do evento, com a participação da procuradora-chefa do Instituto de Previdência do Município de Belém (IPMB), Valéria Fidelis, da subcoordenadora social do Promaben, Regina Penna e do assessor de Relações Comunitárias, Benedito Costa.

Exposição das obras de saneamento

Rodrigo Rodrigues fez uma explanação sobre as obras do Promaben que estão sendo executadas e as que ainda serão iniciadas, incluindo o Canal de Descarga Caripunas Beira-Mar, a maior obra de saneamento da Prefeitura de Belém, neste momento, previsto para ser entregue em setembro, a Estação de Tratamento de Esgoto e o Conjunto Habitacional e Comercial, destacando a importância da participação da população na fiscalização dessas obras.

Benedita Miranda, integrante da Cofis do bairro da Cremação, disse que é importante ver os direitos da população sendo respeitados e as obras realizadas.

“A gente corre tanto atrás, mobiliza a comunidade, faz mobilização em praças pra termos esses direitos adquiridos. Ver que o processo está sendo feito e que a gente está fazendo parte dele, fiscalizando e que as coisas vão acontecer é uma sensação de realização. Espero que até o final da gestão essas obras estejam prontas e a gente mais feliz festejando o que foi idealizado”, informou Benedita.

Pertencimento

Para Valéria Fidelis “mais que fiscalizar, mais do que acompanhar é importante se sentir parte do processo. Uma população, que tem muitas demandas reprimidas de anos é justo que eles se sintam os verdadeiros beneficiários de tudo o que vai ser executado”.

Ela ressalta, que participar e pertencer são as principais conquistas que as comunidades têm a fazer, atuando numa comissão desse tipo. “A ideia é que esse sentimento de pertencimento se perpetue”, completa Valéria.

Regina Penna explicou que o objetivo agora é somar todo o processo com as Cofis dos bairros do Jurunas Cremação e Condor, onde a equipe vai trabalhar de forma coletiva conteúdos relacionados ao papel do conselheiro e das Cofis.

Ela destacou o conteúdo das oficinas que incluem temas como, controle social das políticas públicas, a importância da participação popular em Belém e informações técnicas sobre as obras e o Plano Específico de Reassentamento do Promaben.

Na avaliação de Benedito Costa, a presença de tantas pessoas num período de férias, demonstra o interesse das pessoas em participar, construir, sendo protagonistas da sua própria história, participando, lutando junto, acompanhando tudo. “O Promaben era uma caixa fechada, hoje em dia nossas portas estão abertas para a comunidade”, asssegura.

Mais oficinas 

Serão realizadas mais três oficinas no auditório do Promaben, no período da noite, nos dias 13, 20 e 27 de julho. As oficinas pretendem esclarecer aos eleitos, sobre os direitos e deveres da Cofis e garantir a participação da comunidade representada pelos seus membros durante toda a execução das obras do Promaben.

Os integrantes das Cofis também vão elaborar uma cartografia social a partir do mapa geral das obras do Promaben. Os participantes vão fixar marcadores e fotos identificando nas suas áreas de vivências as intervenções do Programa, os equipamentos institucionais, sociais, culturais e religiosos que devem auxiliar no trabalho do conselheiro. Também deverão destacar situações de conflito, reforço no diálogo com a comunidade e outros.

Programação
13/07/22 às 18:30 as 21horas – Cofis Jurunas
Local: Auditório III, da UCP
Facilitadora: Fátima Catunda e Marcos Silva (Coordenador do Tá Selado)

20/07/22 às 18:30 as 21 horas – Cofis Condor
Local: Auditório III, da UCP
Facilitadora: Fátima Catunda e Marcos Silva (Coordenador do Tá Selado)

27/07/22 às 18:30 as 21horas – Cofis Cremação
Local: Auditório III, da UCP
Facilitadora: Fátima Catunda e Marcos Silva (Coordenador do Tá Selado).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui