Portos registram crescimento de 4,8% na movimentação de cargas em 2021

Os portos públicos e privados do Brasil movimentaram 1,21 bilhão de toneladas de cargas em 2021. O resultado foi apresentado nesta quarta-feira (2) pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O número representa um crescimento de 4,8% em comparação a 2020.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ressaltou que é o segundo ano com resultados positivos, mesmo com o cenário da pandemia de Covid-19. “Os portos não são mais gargalos. Esses nós logísticos, na verdade, estão tendo capacidade de recepcionar e distribuir a carga. Operam cada vez com mais eficiência, apresentam resultados cada vez melhores.”

Para 2022, a Antaq prevê um crescimento de 2,4%, com a movimentação de 1,239 bilhão de toneladas. O diretor geral, Eduardo Nery, explica que o número é um sinal positivo. “Políticas públicas estão sendo muito bem conduzidas no caminho certo, evidenciadas pelos números.”

Cargas

O minério de ferro foi mais uma vez o destaque, com um aumento de 4% em comparação a 2020. Foram movimentadas 370,5 milhões de toneladas do produto. Em seguida, aparecem petróleo, contêineres e soja. O destaque negativo fica para o milho, que registrou uma queda de 35,6%. O principal motivo foram as questões climáticas.

Portos

Santos (SP) se mantém como o porto público com mais movimentação, mas apresentou uma queda de 0,9% em relação a 2020. Foram mais de 113,3 milhões de toneladas. Já no setor privado, o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (MA) foi o que registrou o maior movimento em 2021, porém, também apresentou queda de 4,7%.

Movimentação por região

Norte: A região movimentou 122,5 milhões de toneladas em 2021, o que representa uma redução de 5% em comparação a 2020. O destaque entre as instalações foi o terminal Terfron (PA), que movimentou no ano passado 5,4 milhões de toneladas.

Nordeste: A região movimentou 330,6 milhões de toneladas no último ano. Na comparação com 2020, o Nordeste teve retração de 1%. O Terminal Portuário do Pecém (CE) foi o destaque com a movimentação de 21,9 milhões de toneladas, aumento de 37,6% no ano.

Centro-Oeste: A região cresceu 25%, movimentando 3,9 milhões de toneladas no período. O Terminal Privado da Granel Química Ladário (MS), que teve em parte sua operação afetada pela seca do Rio Paraguai, movimentou um milhão de toneladas no ano, aumento de 171,4% no comparativo.

Sul: A região apresentou uma alta de 14% em comparação ao ano de 2020, com a movimentação de 187,7 milhões de toneladas. O destaque foi o Terminal Aquaviário de São Francisco do Sul (SC), que movimentou 18,2 milhões de toneladas. Isso significou um aumento de 68,7%.

Sudeste: A Região Sudeste foi responsável por movimentar 565,5 milhões de toneladas no período. O número representou um crescimento de 8% em relação a 2020. Entre as instalações no Sudeste, o Porto de Tubarão (ES) foi o destaque. Ele movimentou 64,1 milhões de toneladas, o que representou uma variação positiva de 14,2% no comparativo entre 2020 e 2021.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui