Pesquisa aponta Belém como a cidade que mais gerou empregos formais no Pará em 2021

Prestes a finalizar janeiro, mês de aniversário de 406 anos de Belém, a cidade e sua população têm muito o que comemorar no quesito geração de emprego. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese-PA) divulgou neste mês de janeiro um estudo que mostra que Belém foi a cidade que mais gerou novos postos de empregos formais no ano de 2021 entre os municípios paraenses.

Segundo o estudo do Dieese/PA sobre a geração de empregos formais em Belém, que analisou os meses de janeiro a novembro de 2021, a cidade teve um ano com cenário positivo. Foram realizadas 101.662 admissões contra 87.252 desligamentos, gerando um saldo positivo de 14.410 postos de trabalhos.

No mesmo período do ano de 2020, a capital paraense também apresentou saldo positivo de empregos formais, só que bem menor que o verificado no ano passado. Em 2020, foram registrados 81.470 admissões contra 78.243 desligamentos, gerando um saldo positivo de 3.227 postos de trabalhos.

O levantamento também mostrou os setores da economia que mais contrataram em 2021. No ranking destacou-se o setor Serviços, com a geração de 6.300 postos de trabalhos; seguido do setor da Construção, com a geração de 3.775 postos de trabalhos; setor Comércio, com a geração de 3.749 novos postos; setor da Indústria em geral, com a geração de 441 vagas, e do setor da Agropecuária com 145 novos postos de trabalhos.

A capital paraense também teve bom desempenho entre as demais capitais da região Norte do Brasil na análise de geração de empregos formais, ficando atrás apenas de Manaus, capital do estado do Amazonas, que teve um saldo de 37.691 novos postos criados, enquanto o de Belém foi de 14.410.

O técnico do  Dieese/PA, Everson Costa, diz que “a entrada de recursos financeiros e a criação de políticas públicas na cidade relacionadas à economia e à renda mínima ajudaram a criar esse cenário positivo de 14.410 postos de trabalhos.

Ações que contribuíram para o cenário positivo

A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria de Economia (Secon), sinaliza alguns processos que foram e ainda são fundamentais para a retomada da economia e da empregabilidade na cidade. O primeiro deles é o avanço da imunização contra a covid-19 em Belém, o que distanciou a população do cenário caótico e de desemprego vivido no auge da pandemia na cidade, quando ainda não existia vacina.

Outro ponto que ajudou no crescimento do emprego formal em Belém foi a criação dos programas municipais de renda cidadã, como é o caso do Bora Belém. Segundo o secretário de Economia de Belém, Apolônio Brasileiro, “quando se distribui renda para as pessoas mais vulneráveis, como ocorre no Bora Belém, damos a elas poder de compra que faz girar a roda da economia na cidade. O que resulta, logicamente, na geração de emprego”.

O incentivo e fortalecimento, por parte da PMB, de mecanismos municipais de capacitação profissional, entre eles o Portal do Trabalhador, também contribuíram para a geração de empregos em Belém em 2021.

O titular da Secon, Apolônio Brasileiro, finaliza destacando o papel que o Banco do Povo de Belém terá neste ano de 2022 na retomada da economia da cidade, após o auge da pandemia de covid-19.

“Agora o Banco do Povo vai financiar pessoas físicas e empreendimentos formais. O banco vai oferecer financiamentos de até R$ 10 mil com juros abaixo do encontrado no mercado.  Isso vai fazer com que se fortaleça a atividade econômica em Belém”, afirma Apolônio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui