Pará é representado em reunião com presidente da Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (COP 26)

Para dar continuidade aos acordos firmados e alcançar os objetivos propostos durante a Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (COP 26), realizada no ano passado, em Glasgow, o presidente da COP 26, Alok Sharma, esteve reunido com representantes de bancos, empresas, Estados e municípios, em São Paulo, nesta segunda-feira, 28. O secretário de meio ambiente e sustentabilidade, Mauro O’de Almeida, participou do encontro representando o chefe do executivo estadual. O convite ao governo do Pará foi feito pela embaixadora do Reino Unido no Brasil, Melaine Hopkins.

Entre os assuntos abordados estava o crescimento de uma aliança para a descarbonização dos serviços financeiros, iniciativa lançada mundialmente em 2021 e que tem hoje mais de 450 empresas com ativos de mais de US$ 130 trilhões. Esta é a segunda vez que o presidente da COP 26 vem ao Brasil desde que foi lançada a campanha Race To Zero (corrida para o zero), buscando apoiar a descarbonização de estados, países e companhias no mundo até 2050.

“Buscar saídas para a descarbonização da economia passa pela proatividade e pelo compromisso do setor financeiro. E começa por aqueles que já compreenderam que sustentabilidade não é bônus ou grife, mas pressuposto e condição para crescimento econômico continuado no mundo de hoje”, afirmou o titular da Semas, Mauro O’ de Almeida.

O diretor de planejamento e projetos especiais da Semas, Wendell Andrade, que também participou da reunião acrescenta que “É interessante e merece prestígio o quanto o Governo Britânico se esforça para não deixar o compromisso de Glasgow ficar apenas no papel.  Merece atenção e suporte de governos e empresas que estão sempre à frente deste tipo de iniciativa”.

No Pará, a Semas realiza ações com o objetivo de reduzir no mínimo 37% das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) provenientes da conversão de florestas e do uso da terra, até 2030 (em relação à média entre os anos de 2014 a 2018) e, a partir de então, com apoios adicionais, ampliar esta performance, saltando para 43% de redução até dezembro de 2035. Com o Programa Territórios Sustentáveis, por exemplo, o trabalho é voltado para o desenvolvimento rural com ênfase na assistência técnica e geração de crédito à produção rural sustentável.

Race To Zero – É uma campanha global para pactuar compromisso central de uma economia com emissões líquidas zero de carbono – colaborando para o não-aumento da temperatura média do Planeta –  a partir de lideranças e da ação de empresas, cidades, regiões e investidores para uma recuperação saudável, resiliente e zero carbono até 2050, que seja capaz de prevenir ameaças futuras, crie empregos verdes e desbloqueie um crescimento inclusivo e sustentável. No Brasil, atualmente 12 Estados, mais de 40 cidades e 200 empresas integram a campanha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui