Os Santos de Jurussaca

Pelas lentes do fotógrafo e documentarista Flavio Contente

Situada a cerca de 7 km da cidade de Tracuateua, o – Quilombola Jurussaca, tem sua base genealógica fortemente influenciada pelas matrizes africanas e indígenas e constitui-se parte integrante da formação da sociedade na região Bragantina, nordeste do Estado do Pará.

No mês de outubro, a comunidade realiza a Festividade de Todos os Santos, que representa a busca de proteção pela fé, uma vez que no período das guerras, homens da comunidade eram levados para os campos de batalha.

Assim os moradores da época fizeram a promessa a São Benedito e a Todos os Santos que se eles voltassem vivos, fariam em agradecimento, uma procissão em louvor a todos os Santos e assim iniciou-se a tradição.

Hoje a festividade se mantém, e a tradição é passada de gerações em gerações; chegado o mês de outubro a tradição é cultivada por meio dos caminhos de louvação, da busca das imagens dos Santos existentes na comunidade, das ladainhas cantadas e da varrição, que tornam a festividade enraizada de cultura, emoção, fé, devoção e respeito ao passado.

Ao fim do terceiro dia, a imagem de São Benedito – Santo que nomina a festividade, recebe a companhia das imagens dos Santos e ícones da devoção afrodescendente, onde o sincretismo é perceptível na conexão de diferentes credos religiosos representados por meio das imagens.

Durante os três dias de festividade acompanharam e registraram os diferentes momentos desta, buscando por meio do registro fotográfico e audiovisual, capturar momentos que surpreendem pela emoção, pelos gestos de fé e devoção, pelas caminhadas que duram horas a fio e pelas ladainhas cujo semblante de seus protagonistas expressa o lamento, a dor, os pedidos, o louvor da existência.