Com o apoio de diversas instituições públicas e privadas, o Hospital Ophir Loyola vai ofertar o primeiro Programa de Residência Médica – PRM em Neurorradiologia da Região Norte,  sob a supervisão do neurologista endovascular,  Antônio de Matos, e coordenação do neurorradiologista, Eric Paschoal. Com isso, o HOL será o oitavo centro oficial de treinamento do Brasil, auxiliando pacientes com doenças neurológicas vasculares e áreas afins.

A qualificação, que será ofertada pelo hospital, foi aprovada pela Sociedade Brasileira de Neurorradiologia e Colégio Brasileiro de Radiologia. O treinamento ocorrerá em dois anos, com elevado grau de conhecimento técnico e científico, mediante bolsa oficial do Ministério da Educação.

“Conseguimos trazer uma tecnologia de ponta para a nossa realidade, garantindo aos profissionais um treinamento pautado na nossa realidade local”, afirma Dr. Antônio.

A princípio, será ofertada uma vaga por ano, para o especialista que cursará o primeiro ano de residência médica, chamado de R1. Posteriormente, será ofertada uma vaga para R2. Para se candidatar à vaga, o médico especialista precisa ter formação em Neurologia, Neurocirurgia ou Radiologia.

Sendo um hospital de referência de grande porte, o Ophir Loyola passa a oferecer 14 especialidades no Programa de Residência Médica, formando como especialistas, médicos já graduados e registrados no CRM/PA. Os interessados em participar do PRM são submetidos, anualmente, a um Processo Seletivo Unificado da UEPA, com a participação dos demais Hospitais de Ensino do Estado.

O PRM em Neurorradiologia é um programa recente, criado há um ano, do Ministério da Educação. A especialidade trata desde um recém-nascido ao idoso, com patologia que obstrui o vaso sanguíneo, como isquemia ou doenças que extravasam o sangue.

“Estamos pensando de forma global, agindo de forma local. Dessa forma, os médicos terão uma especialização diferenciada, com a melhor tecnologia do mundo, ao mesmo tempo que ofertaremos à população paraense o que há de melhor”, afirma o neurologista.

Recentemente, em agosto, o SUS, por meio da Câmara Técnica, autorizou a trombectomia, como uma das possibilidades de tratamento na rede pública assistencial. Essa intervenção remove os coágulos (trombos), reduz a mortalidade e aumenta a independência das vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), a segunda doença que mais mata no Brasil e a que mais incapacita no mundo. Com a qualificação de profissionais, por meio de programas de residência médica, aumentam as possibilidades de tratamento ofertado às pessoas acometidas por esse distúrbio.

O Hospital Ophir Loyola possui um Ambulatório de Neurocirurgia Vascular e de Neurorradiologia, habilitado e classificado perante o SUS. A instituição é uma unidade de alta complexidade no tratamento de doenças neurológicas, recebendo pacientes de várias regiões. O Hospital também dispõe de Programas de Residência em Neurocirurgia e em Neurologia, que darão mais força ao programa de neurorradiologia.

A previsão é de que a vaga esteja disponível em 2021, por meio do Processo Seletivo Único (PSU), a ser promovido pela Universidade Estadual do Pará (Uepa), com data de inscrição informada, posteriormente, em edital.