Natal e a Coroa do Advento

Para muitos povos o uso da coroa é um hábito milenar. Para o judaísmo, a coroa de ouro em forma de diadema é o signo da dignidade pontifical. Para os egípcios as coroas de deuses e reis eram entidades mágicas poderosas, às quais consagravam cultos e canções litúrgicas próprias. Para o budismo, hinduísmo e islamismo representa a insígnia da elevação do espírito e do corpo. Os romanos envolviam os ramos verdes nas suas coroas e colocavam nas portas como sinal de saúde para os habitantes da casa.

No Antigo Baixo Oriente, somente os deuses e os reis usavam coroas. Era a representatividade máxima da soberania e do poder. Ainda são usadas em cerimônias nupciais, onde nos casamentos é a consagração das virgens, que usam o véu, o anel e a coroa. Na Grécia e na Roma Antiga, a coroa era um símbolo de consagração, e num ritual de sacrifício, tanto o sacrificado quanto o sacrificador eram coroados.

Existem vários tipos de Coroas. A Bíblia menciona coroas de honra, de alegria e de vitória. Esta última na Antiguidade recebeu do Cristianismo o significado da salvação eterna; nesse sentido, aparece também em sepulturas quase sempre ligada ao monograma, como representação da vida ou da imortalidade. A do Advento simboliza a preparação para a chegada de Jesus. A das Flores, representa a eternidade. A de Espinhos, o sofrimento de Cristo pela remissão dos pecados da humanidade. A Keep Calm, a realeza britânica. A Sete Dores de Nossa Senhora, que para os católicos, é a representatividade das dores que Maria como Mãe de Jesus, teria sofrido na terra. A de Louros, é a representação da vitória, comumente utilizada por atletas nas suas conquistas, bem como pelos soberanos na Idade Média e na Idade Moderna.

imagem1-sem-legendaNa religião católica é tradição o uso da Coroa do Advento como símbolo do primeiro tempo do Ano Litúrgico que antecede as quatro semanas do Natal. Para os cristãos é uma época de preparação e de esperança que precede o nascimento do Menino Jesus. A simbologia dessa coroa ou guirlanda do Natal, caracteriza-se pela confecção de galhos verdes entrelaçados que representam a Vida. Esses galhos que mantêm-se vivos mesmo no Inverno, significam que os devotos devem manter a Fé e a Esperança, mesmo nas adversidades. É um símbolo característico da união existente entre Deus e os Homens, sendo representativo do eterno amor a Deus e ao próximo e Dele pelos Homens.

A Coroa do Advento decorada com quatro velas simboliza as semanas antecedentes a chegada do Menino Deus. São acesas em cada domingo: a primeira, de cor roxa, representa o perdão que Deus concedeu a Adão e Eva; a segunda, também roxa, é a Fé de Abraão, a quem foi anunciada a terra prometida; a terceira, de tom róseo recorda a alegria do rei David quando Deus prometeu a eterna Aliança, e a quarta de tonalidade roxa, recorda os ensinamentos dos profetas, que anunciaram a vinda do Salvador.

A colocação da fita e do laço vermelhos envolvendo a Coroa, simboliza o amor de Deus por todos nós, renascidos pela vinda de Jesus. As bolas, as frutas e as pinhas complementando o adorno, representam o fruto do Divino Espírito Santo que sai dos corações de cada cristão.

Nesta quadra natalina acendamos as quatro velas da Coroa para iluminar a vigília do Advento, na alegria da preparação para o nascimento do Menino Jesus. Aos leitores deste espaço, formulo os melhores votos de um Feliz Natal com Saúde e Paz, e que todos os dias do Novo Ano de 2017 sejam plenos de Prosperidades.

Anete Costa Ferreira
Correspondente da Revista Para+ em Portugal.