Moradores de Belém assinam os contratos dos residenciais Maracacuera I e II

Maracacuera I

O sonho da casa própria se tornou realidade para 960 famílias que começaram a assinar na manhã desta segunda-feira, 18, os contratos de propriedade dos apartamentos dos residenciais habitacionais Maracacuera I e II, localizados no distrito de Icoaraci.

Uma solenidade na praça do Povo, no Centro Cultural Tancredo Neves (Centur), marcou o início da assinatura dos contratos e contou com a presença do prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues; o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira; e dos beneficiários dos empreendimentos habitacionais.

“Graças a Deus agora eu vou poder morar em um lugar que é meu e com dignidade. Longe de valas, em um ambiente saudável e agradável”, disse a agente de serviços gerais Gleice Oliveira, beneficiada com um dos apartamentos nos residenciais.

Outra família que vive a expectativa da casa própria é a do vigilante Antenor Santos, que vai mudar em breve para um dos apartamentos com a filha e a esposa Eliana Lima.

“Hoje se realiza um sonho de sair do aluguel depois de 15 anos. Agora, vou morar em algo meu com minha filha e minha esposa. Daqui para frente é só alegria”, afirmou o vigilante.

A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), viabilizou a concretização dos empreendimentos de moradia popular selecionando famílias em vulnerabilidade para ocupar os apartamentos, além de coletar a documentação e fazer os trâmites necessários para a ocupação dos imóveis.

“Com a assinatura desses contratos estamos dando dignidade para essas pessoas. Precisamos de muitos direitos, mas o direito à moradia é tudo o que sonha a o ser humano, um abrigo para viver feliz”, pontuou o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, durante o evento de assinatura dos contratos.

A obra é um empreendimento do Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional. O ministro Daniel Ferreira destacou a importante da parceria entre o Governo Federal e a Prefeitura de Belém.

“A parceria com os municípios nos ajuda na execução desse projeto que, posteriormente, ajuda a realizar o sonho dessas pessoas”, destacou o titular do Ministério de Desenvolvimento Regional.

A dona de casa Cris Lídia Campos foi a beneficiária que representou os demais assinado o contrato de aquisição do apartamento durante a solenidade que marcou o momento.

“Hoje eu me encho de gratidão, felicidade e perseverança após quatro anos lutando pela realização desse sonho. Os meus planos daqui para frente são só de alegria no meu novo lar”.

Política de habitação – Os contratos seguem sendo assinados até a próxima sexta-feira, 19, no Centur. Esta é a etapa final do processo de promoção da habitação de interesse social em Belém, destinada aos mais vulneráveis, após um rigoroso trabalho de seleção, levantamento de documentação, avaliação social e sorteios, para atender, comprovadamente, quem mais precisa.

As 960 famílias selecionadas para ocupar os residenciais são advindas do Programa Habitacional do Município, um cadastro com, pelo menos, 165 mil pessoas registradas. Gente que recuperou a confiança no processo e resgatou a esperança de uma moradia digna, mesmo depois de quase dez anos de espera por alguns beneficiários.

Estrutura digna – Os residenciais Maracacuera I e Maracacuera II dispõem de 480 apartamentos cada um, distribuídos em 30 blocos, localizados na Estrada do Maracacuera, no distrito de Icoaraci.

Os apartamentos contam com dois quartos, cozinha, sala, banheiro social e área de serviço. Os condomínios incluem duas praças poliesportivas, duas áreas de lazer infantil, áreas de convivência e estacionamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui