Membros da Cofis do Jurunas se preparam para fiscalizar obras do Promaben

Informar sobre os direitos e deveres dos integrantes das Comissões de Fiscalização de Obras e Serviços (Cofis) e garantir a participação da comunidade durante a execução das obras realizadas pela Prefeitura de Belém na área de intervenção do Programa de Saneamento da Bacia da Estrada Nova (Promaben), bairros do Jurunas, Condor e Cremação. Este foi o objetivo da Oficina de Formação destinada aos integrantes da Cofis do bairro do Jurunas, realizada na noite desta quarta-feira, 03, no auditório do Anexo III do Promaben.

Depois de um primeiro momento, no dia 7 de julho, quando os conselheiros das Cofis dos três bairros realizaram análise de conjuntura sobre os espaços de participação em Belém, agora debatem sobre o controle social nas políticas públicas e no Promaben e sobre o papel do conselheiro e da Cofis.

“O nosso objetivo é buscar a percepção deles a respeito do seu papel na Cofis como interlocutores do Promaben em relação às obras e serviços, identificando possíveis posturas que não sejam coerentes à sua função ou que não estejam sendo desenvolvidas por eles”, explica a assistente social, Fátima Catunda, facilitadora da oficina.

Obras – A equipe da Subcoordenadoria de Engenharia do Promaben repassou informações sobre as obras que a Cofis do Jurunas vai fiscalizar, que incluem a primeira fase da duplicação da avenida Bernardo Sayão, entre rua dos Mundurucus e avenida Fernando Guilhon, e a segunda fase, entre Fernando Guilhon e travessa Quintino Bocaiúva, além de ações de saneamento na área do central do Jurunas.

“Nós tiramos dúvidas e demos esclarecimentos de forma sucinta para que se sintam mais seguros para explicar para a comunidade sobre essas obras”, afirmou o subcoordenador de Engenharia, Arthur Amaral.

Para a subcoordenadora Social do Promaben, Regina Penna, esta é uma oportunidade para os conselheiros conhecerem “mais de perto as obras, dialogar com os engenheiros e com os assistentes sociais sobre todo o processo de implementação das ações do Promaben”.

Ainda segundo Regina Penna, “os conselheiros tiveram a oportunidade de entender o seu papel na questão do controle social e também conhecer mais de perto, tecnicamente, o que são as obras, dialogar com a comunidade e preparar esses conselheiros para que eles possam ser multiplicadores nas suas comunidades, porque isso vai ajudar a implementação do Programa de Saneamento”.

Por meio de dinâmica de grupo, os conselheiros também puderam conhecer o mapa geral das obras que pertencem ao Promaben, de como o território está vinculado às suas atribuições e a importância do diálogo com as equipes técnicas que estão no desenvolvimento do programa.

Os conselheiros ficaram satisfeitos. O pedagogo Júlio Cardoso elogiou a iniciativa. “Eu achei excelente porque esclareceu tudo aquilo que a gente estava em dúvida. Então, agora estamos preparados pra passar essas informações pra população em torno do projeto. Eu estou muito satisfeito de ter vindo na reunião e virei nas próximas reuniões pra ter mais informações sobre o projeto”, afirmou.

Serão realizadas mais duas oficinas no Auditório do Promaben, no período da noite, nos dias 10 de agosto, para os conselheiros da Cofis da Condor, e no dia 17 de agosto, para os conselheiros da Cofis da Cremação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui