Manto do Círio é apresentado aos devotos de Nossa Senhora de Nazaré

Emoção e fé marcaram a missa solene realizada na Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém, na noite desta quinta-feira, 7, que antecedeu a apresentação do manto oficial do Círio 2021 da imagem peregrina, que participará das romarias.

A celebração foi presidida pelo arcebispo auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro, juntamente com outros integrantes do clero de Belém.  

O design do manto oficial da imagem de Nossa Senhora de Nazaré faz uma homenagem às famílias, tendo como base o tema do Círio 2021: “O evangelho da família na casa de Maria”.

Sagrada Família de Nazaré

O manto foi confeccionado em um tom predominante verde água, com toques de prata e complemento em outros tons de verde. Ele apresenta ilustrações de pássaros na parte frontal e nas costas um broche que representa a Sagrada Família de Nazaré. O manto faz um paralelo entre a proteção do leito da família e dos ninhos dos pássaros. 

“Foi uma imersão muito grande no tema da festa e nós procuramos traduzir no manto a família e toda sua subjetividade. Para isso colocamos a Sagrada Família de Nazaré em um ninho de passarinhos, protegida por eles”, conta a design do manto de 2021, Lorena Chady. 

Por quatro anos consecutivos a responsável por confeccionar o manto oficial do Círio foi a estilista Kátia Novelino, que participou da celebração de apresentação da peça e contou sobre o sentimento que a envolve. “Eu fiquei muito emocionada de ver Nossa Senhora chegando vestindo esse manto, que foi feito por mim e minha equipe. É uma graça ser convidada a fazer o manto há quatro anos seguidos, afirma Kátia. 

O arcebispo metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, concelebrou a cerimônia de apresentação do manto. “Eu considero que o manto é um ícone, uma obra de arte, algo que é maior do que aquilo que se pode ver. Esse manto foi revestido, foi amado, foi rezado. Não é apenas uma costura para nós”, informou.

História – Tradicionalmente, o manto do Círio é apresentado na quinta-feira que antecede à grande procissão do segundo domingo de outubro. Essa tradição de vestir a imagem de Nossa Senhora de Nazaré data, segundo a igreja, da época em que o caboclo Plácido encontrou imagem dita como original no ano de 1700, às margens do rio Murucutu, local onde atualmente é situada a Basílica de Nazaré. 

Desde então, é costume vestir todos os anos a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré com um manto novo, que geralmente é doado anonimamente por um devoto da padroeira dos paraenses e confeccionado por profissionais da moda, escolhidos pela diretoria da Festa de Nazaré.