Mangueirão já tem quase 400 pessoas em situação de rua recebendo cuidados

Ao chegar ao espaço, a pessoa passa por acolhimento e cadastro social, recebe kits de higiene pessoal, roupas e um colchão. São oferecidas quatro refeições diárias: café da manhã, almoço, lanche e jantar. Creuza Costa, técnica da Seaster, que tem atuado no acolhimento e no cadastro social, disse que o formulário identifica quais sãos as necessidades daqueles que chegam. “Através dele identificamos a localidade em que eles se encontram, quais são de outros municípios, se possuem alguma dependência química ou transtorno mental, e a partir daí temos a possibilidade de garantir cuidados e direitos através de uma rede socioassistencial”, informou.

Militares participaram da ação de cidadania realizada pelo EstadoFoto: Seaster / Ascom

Nos atendimentos na área de saúde, os acolhidos passam por um ambulatório disponibilizado pela Sespa. Sonia Braga, que atua no 1º Centro Regional e integra a equipe, ressaltou que, “ao abordarmos o paciente, nós o direcionamos para o espaço de triagem. Lá é possível realizar testes rápidos, curativos e, dependendo da situação, o encaminhamento à unidade de pronto-atendimento. Hoje, atendemos 39 pacientes e realizamos 139 testes rápidos”.

As equipes, com luvas e máscaras, trabalham no recebimento das doações e atenção às pessoas que chegamFoto: Seaster / Ascom

Solidariedade – No portão B2 do estádio se concentram as doações de roupas, alimentos não perecíveis, materiais de higiene, cobertores e calçados. Aproximadamente 2.500 cestas básicas já foram recebidas. Além dos alimentos, refeições e lanches chegam diariamente.

A proprietária do restaurante Sabor da Nega, Maria Helena Galdino, foi pessoalmente ao estádio entregar 65 refeições. Para ela, é um privilégio poder contribuir. “Quando eu vi o governador Helder Barbalho falando que poderíamos ajudar com alimentos, eu não contei um, dois, três. Mobilizei alguns funcionários e conseguimos produzir e ir entregar. Eu fiquei extremamente feliz e emocionada em ver a população paraense ajudando”, destacou.

O Mangueirão continua como o principal ponto de recebimento de doações. Quem ainda quiser contribuir pode entregar as doações a uma das equipes de recebimento, no portão B2, ou entrar em contato pelo número (91) 3239-1400.