Livro analisa a imagem da mulher na obra do filósofo Friedrich Nietzsche

As reflexões do filósofo Friedrich Nietzsche (1844-1900) sobre as mulheres não têm um lugar marginal em sua obra; elas não se reduzem a preferências pessoais e, menos ainda, a desvios eventuais. Esse é um dos pontos enfatizados no livro Nietzsche e as mulheres: Figuras, imagens e tipos femininos (Editora Autêntica, 2022), de autoria de Scarlett Marton, professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP).

“Durante muito tempo, as considerações de Nietzsche sobre as mulheres foram tomadas com precaução, seja por causa da misoginia que acreditavam estar presente em seus textos, ou devido ao antifeminismo que julgavam neles se manifestar. Não se procurava examinar as questões teóricas que emergiram de seus escritos nem refletir sobre o lugar que elas ocupam no conjunto da sua obra. Nas últimas décadas, estudos feministas se propuseram a discutir suas posições acerca das mulheres, fazendo dele um valioso interlocutor”, comenta a autora para a Agência FAPESP.

Segundo Marton, o intuito do livro é elucidar as reflexões de Nietzsche sobre as mulheres, fazendo uma leitura imanente de seus textos, tanto dos livros publicados quanto das anotações póstumas, segundo a ordem cronológica.

“Para bem compreender o teor de suas considerações, busquei contextualizá-las de dois modos distintos: restituindo-as no seu contexto imediato e no conjunto do corpus nietzschiano. Esse procedimento permitiu trazer à luz o conservadorismo do filósofo, quando trata das mulheres emancipadas, por exemplo”, explica. “Mais contundente ainda será a sua crítica às mulheres que pretendem se expressar publicamente sobre política ou filosofia. Quanto a este ponto, suas posições trazem a marca da exclusão que caracteriza a modernidade.”

A obra é a versão brasileira de Les ambivalences de Nietzsche, publicado em abril de 2021 pela Éditions de la Sorbonne, da França. Ao traduzir para a sua língua materna o trabalho que havia escrito em francês, a autora ampliou o texto original, adaptou a bibliografia em atenção ao leitor brasileiro.

O livro tem 224 páginas e pode ser comprado pelo site da editora ou em outras lojas virtuais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui