Laços de irmandade entre Belém e Havana ganham reforço na saúde, educação, cultura, esporte e turismo

Um intercâmbio de ações entre Belém e Havana, capital de Cuba, foi oficializado na tarde desta sexta-feira, 27, no Palacete Bolonha, com a assinatura de um Memorando de Entendimento entre as cidades.

O documento foi assinado pelo prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, e pelo encarregado de Negócios de Cuba no Brasil, Adolfo Castellanos.

Com a assinatura do Memorando de Entendimento será possível ações conjuntas entre a Prefeitura de Belém e Havana nas áreas da saúde, esporte, educação, turismo e cultura.

Edmilson Rodrigues lembrou que em 2004 Belém e Havana assinaram um acordo de cidades-irmãs. O prefeito destacou o potencial do país da região do Caribe.

“Cuba é um país pequeno, mas muito criativo. Em termos culturais, a influência da música, na área de esportes – os mestres do pugilismo aqui do Pará se formaram em Cuba. A saúde é totalmente pública. Tenho certeza que essa cooperação tem muito a nos dar e eles a receber”, afirma o prefeito de Belém.

Cooperação 

Entre os objetivos da Irmandade está a cooperação entre instituições culturais, científicas, de saúde e educacional, o intercâmbio no âmbito da economia, turismo, agricultura, infraestrutura e gestão urbana, assim como o comércio entre as duas cidades, além da preparação para emergências, gestão de desastres e mudanças climáticas.

O encarregado de Negócios de Cuba no Brasil, Adolfo Castellanos, ressaltou a relação entre as cidades. “É um acordo voltado para a área da cultura, esporte. É um momento especial que marca o início de uma relação entre duas cidades irmãs e o memorando vem para impulsionar essa cooperação”.

Cidades-Irmãs

Para Luiz Arnaldo Campos, titular da Coordenadoria de Relações Internacionais de Belém, o ato de assinatura é uma forma de colocar ações práticas na relação entre Amazônia e Caribe.

“São cidades-irmãs desde 2004. É um laço que vem de muito antes. Belém, no ano que vem, vai sediar o ato de solidariedade a Cuba. Nós também estamos querendo dar um passo à frente, de transformar a nossa solidariedade em prática e fazer essa ponte entre o Caribe e a Amazônia”, concluiu Arnaldo.

Durante a cerimônia, o músico Salomão Habib apresentou algumas canções de sua autoria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui