Guia sócio-turístico da ilha de Cotijuba será lançado nesta quarta-feira com patrocínio da Prefeitura de Belém

O potencial turístico da ilha de Cotijuba e todo o aparato de lazer, hospedagem, gastronomia e preservação ambiental integram o guia sócio-turístico de Cotijuba, que conta a história  da ilha, que é uma Área de Proteção Ambiental (APA), desde 1992 e que pertence ao município de Belém.

Cotijubaguia será lançado nesta quarta-feira, 20, e é uma iniciativa da rede Ecotijuba, grupo que reúne lideranças e membros de organizações públicas, privadas ou do terceiro setor, que se uniu em torno da sustentabilidade e desenvolvimento da ilha de Cotijuba.

O guia sócio-turístico de Cotijuba recebe o patrocínio da Prefeitura de Belém, com o objetivo mais amplo de divulgar a história da ilha de Cotijuba, bem como apresentar suas belezas naturais e, também, lançar um apelo à preservação e uso inteligente e sustentável do lugar.

Cotijubaguia disponibiliza aos visitantes informações detalhadas sobre hospedagens na ilha, praias, alimentação, transportes e também o mapa do local, entre outras informações importantes aos turistas.

Atração turística e ambiental

A ilha de Cotijuba está localizada a 22 km ao sul da cidade de Belém, banhada pela Baía do Guajará e é uma das 42 ilhas que integram a região insular do município, contendo uma área de 60 km².

O acesso à ilha é feito apenas por embarcações que saem do trapiche do distrito de Icoaraci e é muito visitada pela população de Belém e de fora do município durante os períodos de verão na Amazônia.

Cotijuba possui praias muito visitadas, com destaque para Farol, Praia do Amor, da Saudade, Flexeira, Vai-quem-Quer, entre outras. Também dispõe de lagos e belos igarapés e de uma culinária baseada na pesca e na produção local de aves.

Uma das atrações arquitetônicas são as ruínas de um antigo presídio, situado logo na entrada da ilha.

“O trabalho para a concepção do guia durou cerca de um ano e meio e envolveu profissionais da fotografia, do design, além da comunidade de Cotijuba”, explica o coordenador do projeto, Marco Barros.

Movimentar economia

Ele destaca que o guia é importante para que o povo de Cotijuba e os turistas tenham uma síntese de uma parte da história do local, que é uma ilha tão importante de Belém. “Esse guia vai divulgar a ilha e, consequentemente, movimentar a economia local”, assegura Marco Barros.

O coordenador de Turismo de Belém, André Cunha, destaca que a capital paraense é uma cidade formada por sua região continental e insultar e que Cotijuba é, sem dúvida, uma das mais importantes, seja pela sua história, representatividade e pelo enorme potencial turístico, cultural e esportivo.

“O guia de Cotijuba irá servir para orientar os visitantes e turistas para conhecer, em detalhes, as opções culturais, os pontos turísticas, as praias, restaurantes e pousadas”, esclarece Cunha.

Os guias serão distribuídos em diversos pontos de Belém, dentre eles os Centros de Atendimento ao Turista (CAT’s), que  são administrados pela Prefeitura de Belém, via Belémtur, como informa André Cunha.

Personalidades – O guia também resgata a história de pessoas de destaque para Cotijuba em diferentes aspectos, como dona Antônia, ceramista; Seu Manoel, seringueiro; Barriga, um dos primeiros alternativos, estilo garoto de praia, que habita a praia do Vai-Quem-Quer e, inclusive, recebeu nesta edição do guia uma caricatura do grande cartunista Luiz Pinto e também dona Antônia Gomes e Adriana Gomes, fundadoras do Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém (MMIB ), entre outras personalidades da ilha.

Nesta quarta-feira, 20, o guia sócio-turístico de Cotijuba vai ser lançado em versão impressa e digital, por meio do site e aplicativo, na sede do MMIB, localizada na própria ilha, na avenida Governador Magalhães Barata, 935, às 9h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui