Governo do Pará buscar impulsionar o empreendedorismo e a economia solidária

“Compramos o tão sonhado forno, agora asso seis bolos de uma vez. Tínhamos uma deficiência muito grande por conta da falta de um maquinário especifico (forno industrial) e com a chegada do equipamento nosso tempo reduziu pela metade , nosso consumo de gás também diminuiu”,  releva a empreendedora Nazaré Reis.

Ela e as irmãs Telma Reis e Rosiane Batista são proprietárias da empresa de culinária “As Negonas”.  O empreendimento foi contemplado com o microcrédito Empodera do Banpará, por meio do assessoramento e monitoramento da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).

A empresa que fica localizada no bairro do Benguí, periferia de Belém, faz parte dos 1.332 empreendimentos que foram acompanhados pela secretaria entre janeiro a outubro de 2019.

“O nosso primeiro contato com os empreendedores é por meio de um cadastro que realizamos na secretaria. Nesse cadastro constam todas as informações desse negócio, que são divididos por segmentos, como embelezamento, gastronomia, artesanato, confecção, entre outros.

A partir disso, nós verificamos e apresentamos as oportunidades de comercialização de acordo com o perfil de cada empreendedor”, explica Silvia Reis, gerente de Empreendedorismo e Economia Solidária da Seaster.

Empodera

A Seaster trabalha em parceria com diversos órgãos estaduais para o melhor desenvolvimento dos negócios dos empreendedores, como por exemplo: o Banpará, responsável pela linha de crédito “Empodera”, destinado a mulheres empreendedoras que vivem e atuam em áreas de vulnerabilidade social. A iniciativa integra o Programa Territórios pela Paz (TerPaz) do Governo do Pará.

“A Seaster está sempre em contato com os empreendedores para verificar abertura de portas para a comercialização. Nós apresentamos algumas propostas de linhas de crédito e posteriormente fazemos o encaminhamento.

No caso da empresa ‘As Negonas’, nós encaminhamos para uma ação que o Banpará estaria realizando no Benguí por meio do programa TerPaz”, pontua Silvia. Assim, o Empodera assume o compromisso de capacitar mulheres para que estejam incluídas no mercado de trabalho, de maneira forte e independente.

“O Empodera surgiu com o objetivo de financiar negócios de mulheres que já são ou que gostariam de se tornar empreendedoras, no setor formal e informal, mas que não têm acesso às linhas de crédito comerciais em instituições financeiras”, explica a gerente de projetos trainee do Banpará, Ceci Bandeira.

Novos mercados

A empresa “As Negonas” é um negócio familiar, que surgiu a partir da necessidade de empreender e colocar em prática as habilidades individuais.  Desde 2009, elas atuamos no bairro do Benguí no seguimento alimentício.

Em 2019, dez anos após a sua fundação, a empresa atingiu novos mercados a partir do cadastro na Seaster, que possibilitou a participação das empreendedoras em feiras e eventos organizados pela secretaria ao longo do ano, como a Semana do Artesão, a Feira Itinerante do Artesanato Paraense (FIAP) e a VII Feira Estadual do Artesanato Paraense (FESARTE).

“As experiências de expor nossos produtos em grandes eventos foram extremamente positivas e ao mesmo tempo desafiadoras. Esses eventos foram uma grande vitrine para o nosso empreendimento e possibilitou que nós saíssemos da nossa área de conforto. Sem contar que o convite para comercializar na Fesarte foi a realização de um sonho”, conta Nazaré.

Além de viabilizar oportunidades de comercialização de produtos tanto no segmento da gastronomia, quanto na do artesanato. O longo de 2019, a Seaster realizou visitas técnicas com o objetivo orientar diferentes grupos, além de promover palestras e oficinas sobre cooperativismo, orientação e apoio técnico para a melhoria do processo da produção artesanal.

Também houve cadastramento de trabalhadores no Cadastro Nacional de Empreendimentos Econômicos Solidários (CADSOL) e nos Sistemas de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (SICAB) com 554 carteiras de artesãos emitidas e 961 validadas.

Empreendedorismo Por Todo o Pará

Dentre as atividades realizadas nos municípios paraenses, a Seaster realizou assessoramento no âmbito do empreendedorismo para 19 gestores nos municípios de: Barcarena, Muaná, Marapanim, Curuçá, Tailândia, Primavera, Bragança, Parauapebas, Portel, Santarém, Belterra, Brasil Novo, Altamira e Moju.

Dessa forma, um total de 510 novos trabalhadores foram incluídos no SICAB e também foram efetuados cadastramentos no CADSOL de 299 empreendimentos individuais e coletivos. A Seaster também realizou palestra sobre Empreendedorismo para os seguimentos dos Manipuladores de Açaí e Embelezamento.