Governo do Estado entrega mais 176 unidades do residencial Riacho Doce

Colocando fim a uma espera de anos e avançando a política habitacional paraense, o governo estadual entregou nesta quarta-feira, 1º de junho, 176 apartamentos do conjunto residencial Riacho Doce II e III, localizados no bairro do Guamá, em Belém. As unidades habitacionais foram entregues para as famílias que foram remanejadas durante o andamento das obras de macrodrenagem na bacia do Tucunduba.

A comunidade dos conjuntos Riacho I e II ouve e registra a data histórica promovida pelo Governo do EstadoFoto: Marco Santos / Ag. ParáAs chaves dos imóveis foram entregues em cerimônia oficial pelo governador Helder Barbalho que destacou o quanto as obras foram priorizadas pela atual gestão. “Quando nós assumimos o governo, essa obra estava parada. Os recursos estavam perdidos. Nós recuperamos o projeto, fomos atrás dos recursos necessários e hoje estamos aqui para dizer a vocês que valeu a pena confiar e de agora em diante, esses apartamentos são de vocês, é a nova casa de vocês”, destacou Helder.

A entrega das unidades nesta quarta-feira (1º) encerra a longa espera de anos dos moradoresFoto: Marco Santos / Ag. ParáAs obras de construção do Riacho Doce são executadas por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Obras Públicas (Sedop). A Companhia de Habitação do Estado do Pará (Cohab) é o órgão responsável pelas ações junto às famílias que são beneficiadas pela construção do conjunto.

De acordo com o presidente da Cohab, Orlando Reis, a conclusão desta etapa do projeto põe fim a uma longa espera que durou anos, mas que chegou ao fim, após a gestão atual priorizar a melhoria de moradias para a população.

A área condominial é pavimentada e tem gramaFoto: Marco Santos / Ag. Pará“Cada família beneficiada está recebendo um imóvel que garante qualidade e conforto no dia a dia. Um novo momento começa agora na vida desses moradores, com mais estrutura, garantia de direitos e com a certeza de que essa obra tão importante só foi possível com a dedicação da gestão estadual”, frisou o titular da Cohab, Orlando Reis.

Para o titular da Sedop, Ruy Cabral, a construção do residencial faz parte de um grande pacote de ações que o governo do Estado vem efetivando para transformar positivamente a área ao longo da bacia do Tucunduba. “Nós continuamos com o projeto da macrodrenagem com recursos do tesouro estadual. Isso vai trazer a melhoria da qualidade de vida, valorizando vocês moradores”, pontuou Cabral.

Os moradores que receberam as chaves vão morar nos blocos 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24 e 25 do Riacho Doce II e nos blocos 28 e 29 do Riacho Doce III. Os apartamentos foram vistoriados pelos moradores em abril de 2022. Todos os blocos possuem quatro pavimentos, com quatro apartamentos por andar. A nova estrutura é completamente diferente da casa que dona Maria de Jesus morava quando foi informada que teria direito de receber uma nova unidade.

“A minha casa era de madeira e sempre alagava quando chovia.  Era assim que eu morava com meus 3 filhos. Nós passamos 16 anos esperando esse momento. Hoje eu recebi o apartamento mobiliado com minha filha e meus netos. Para nós, é o dia mais lindo e mais importante. A estrutura está linda, muito boa. Agradeço demais por ter recebido esse apartamento”, festejou a moradora Maria de Jesus dos Santos Galiza. Além do apartamento de dona Maria de Jesus, outros 9 moradores também receberão mobília para os apartamentos onde vão morar.O sorriso da nova proprietária Nilvana SeabraFoto: Marco Santos / Ag. Pará

Nos blocos do Riacho Doce II cada unidade possui 47,09 m², divididos em sala de estar e jantar, três dormitórios, cozinha e área de serviço. A área condominial possui pista de acesso pavimentada em blokret, piso-grama no entorno dos blocos, 24 vagas para estacionamento, uma praça com quase 225 m², bancos em concreto armado com encosto, iluminação pública e área gramada.

Já nos residenciais Riacho Doce III, cada unidade habitacional possui 39,74 m², com uma sala de estar e jantar, dois dormitórios, uma cozinha e área condominial, com pista de acesso pavimentada em blokret e piso-grama no entorno dos blocos. As unidades também contam com uma estação de tratamento de água compacta, cujo sistema de reserva é composto por um reservatório apoiado de 400 m³, e um reservatório elevado de 300 m³.

Além dos 176 apartamentos desta quarta-feira, o governo do Estado já entregou outras 97 unidades habitacionais nos conjuntos Riacho Doce I e II, em dezembro de 2021. Com o repasse de hoje, a quantidade de imóveis construídos e entregues para as famílias morarem chega a 273.

Morador, Jonilson Lobato: “Só queremos agradecer”Foto: Marco Santos / Ag. ParáEntre as famílias beneficiadas está a de seu Jonilson Miranda. O morador conta que a espera foi difícil, e que o trabalho concluído é uma graça alcançada. “Só Deus sabe o que nós passamos esperando por essa benção. Esse é um momento de vitória, eu lutei muito. Eu ia todo dia até a Cohab para conseguir. Hoje eu vejo que esse momento é uma benção de Deus. A minha casa era toda velha, toda quebrada, mas hoje isso é lindo e digno de ver. Antes isso era tudo só lama e barro. Nós só queremos agradecer”

Sobre o Residencial Riacho Doce:

Iniciadas em 2006, as obras nos Conjuntos Riacho Doce I, II e III se arrastaram durante anos, até serem retomadas pela atual gestão do Governo do Estado. A construção das unidades faz parte do projeto de Macrodrenagem da Bacia do Tucunduba, que está mudando a realidade de bairros como o Guamá, Terra Firme, Canudos e Marco.

O empreendimento garante, além de saneamento básico e mobilidade urbana, moradia digna para famílias que precisaram ser remanejadas por conta das intervenções no canal ou estavam inscritas em programas de assistência habitacional do governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui