Força-tarefa investiga possíveis manchas de óleo em praias do Pará

Ação está em Augusto Corrêa, depois de passar por Vigia, município que fica na divisa com o estado do Maranhão. Em nenhum dos locais foi encontrado vestígios de óleo.

O Governo do Pará anunciou nesta sexta-feira (25) que uma força-tarefa está em Augusto Corrêa, nordeste do estado, monitorando a possível chegada de manchas de óleo na costa atlântica. A equipe, composta por membros da Secretaria de Meio Ambiente (Semas), Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Estadual e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) realizam ações preventivas na região.

A força-tarefa começou a atuar depois do aparecimento de manchas de óleo na Praia da Beja, em Abaetetuba. A Secretaria de Meio Ambiente do Município enviou uma equipe técnica para detectar a área atingida e colher amostras da área e água e encaminhar para análise em laboratório. Os estudos comprovaram que as manchas não tem relação com o episódio registrado no litoral da região Nordeste do país.

Segundo o Governo, as equipes da força-tarefa utilizam duas embarcações para fazer o monitoramento nas praia Coroa Comprida, Jabutiteua, Cupim, Camarau-Açu e Sarnambi. O ponto de apoio é a praia do Cupim, onde as equipes vão pernoitar devido a localização. “Nós vamos sair para vistoriar as localidades. De acordo com o Governo, não foi registrado nenhum indício de óleo no local.

Na quarta (23) e quinta-feira (24) a força-tarefa atuou na região de Viseu, na divisa entre os estados do Pará e do Maranhão. Os profissionais realizaram o monitoramento nas praias Jabutitiua, Sardinha, Porco, Jatium, além da pedra do Gurupi, Ilha do Lembo Branco e Ilha de Apeú Salvador, onde a equipe pernoitou. Em nenhuma localidade foi encontrado óleo.