Festa da Chiquita se torna Patrimônio Cultural Imaterial do Pará

Foi aprovada na sessão de terça-feira, 18, da Assembleia Legislativa do Pará a proposição do Deputado Carlos Bordalo (PT) que torna a “A Festa da Chiquita” patrimônio cultural imaterial do Pará.

O evento cultural ocorre na Praça da Republica, logo após a passagem da trasladação do Círio de Nazaré.

Apesar da “Chiquita” não integrar o calendário nazareno, a festa já é tombada pelo Iphan, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e pela Unesco, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Idealizada e criada pelo sociólogo carioca, Luís Bandeira, na década de 70 e festa ganhou outra dinâmica a partir de 1990, quando passou a ser coordenado pelo artista Elói Iglesias, tornando-o uma festividade voltada para um público mais alternativo.