Estudantes de escola pública ganham reforço para o Enem 2020

O projeto Salvaguarda abriu inscrições para estudantes da rede pública de ensino que querem se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os participantes terão acesso a diversos auxílios para potencializar a preparação para a prova, além de contar com professores para correção de redação e dicas para organização dos estudos, escolha profissional e monitoramento.

Os interessados em participar devem se inscrever através do WhatsApp, pelo número (16) 99390-7355, fornecendo as seguintes informações: nome completo, escola que estuda ou estudou, idade, cidade e estado. Além da inscrição, todos os demais processos serão realizados pelo app de mensagens. Confira abaixo quais são as possibilidades que os estudantes podem usufruir com essa oportunidade.

  • Correção de redação: os corretores voluntários vão disponibilizar sugestões de temas para que cada estudante possa desenvolver uma redação e enviar para correção. Será possível tirar dúvidas e ter correções quinzenais já no modelo que é pedido na prova.
  • Organização dos estudos: organização é a base de uma boa estrutura para os estudos, por isso, os estudantes também vão contar com tutores para auxiliar a se organizar da melhor maneira possível.
  • Grupos de monitoria: grupos por disciplina com monitores, listas mensais de exercícios e cronograma de estudos. Não haverá aulas, os monitores estarão disponíveis para ajudar com qualquer dúvida que haja em relação aos conteúdos que estão sendo estudados.
  • Escolha profissional: sempre que o aluno quer falar com alguém sobre alguma profissão, o Salvaguarda o coloca em contato com o profissional ou estudante da área para que seja possível uma conversa para auxiliar na escolha profissional.

Sobre o Enem 2020

O Enem 2020 será aplicado em duas modalidades. A versão impressa será nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021, enquanto a modalidade digital, que será aplicada pela primeira vez, em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. O calendário foi reorganizado devido à pandemia do coronavírus.

 

*com informações do G1

Fonte: Agência Educa Mais Brasil