Estudantes criam dicionário para homenagear nomes importantes para a História do Brasil

Nomes como Mercedes Baptista, Araribóia, Tibiriçá e Jackson Viana de Paula dos Santos ganharam visibilidade em um dicionário criado por estudantes que participaram da 5ª edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil. Intitulado de “Excluídos da História”, o dicionário biográfico traz 2.251 verbetes publicados sobre personagens brasileiros importantes que estão fora dos livros oficiais.

A ideia surgiu inspirada no samba enredo da Estação Primeira de Mangueira, escola campeã do carnaval carioca no ano passado, que levou para a Sapucaí o enredo História para Ninar Gente Grande, cuja letra contava “versos que o livro apagou”.

A criação envolveu 6.753 estudantes que participaram da quinta fase da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), realizada no ano passado, entre os dias 3 e 8 de junho de 2019, divididos em equipes de três participantes cada.

Durante a criação do dicionário, os estudantes tiveram a liberdade para escolher os personagens considerados dentro do critério de ser importante para a história do Brasil e não ser lembrado nos livros didáticos. O interessante é que alguns dos nomes escolhidos são de pessoas vivas.

Dentre os personagens, o leitor encontra a biografia de Tibiriçá, cacique que teve papel importante na fundação da cidade de São Paulo; Jackson Viana, fundador da Academia Juvenil de Letras; Mercedes Baptista, primeira bailarina negra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro; Araribóia, fundador de Niterói, município do Rio de Janeiro, dentre outros.

De acordo com a coordenadora da Olimpíada Nacional em História do Brasil, Cristina Meneguello, o tema sobre excluídos da história foi definido como tarefa para a quinta fase da Olimpíada e os participantes foram questionados sobre o assunto desde a primeira fase.  “Realmente ficou muito bom o trabalho realizado pelos participantes. Depois, o template que foi criado, com essas quatro páginas como se fosse de um livro didático, ficou um design muito bom e ganhou a medalha de prata no Brasil Design Award no ano passado, como design de sistema educativo”, destaca Meneguello.

 

Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB)

A ONHB foi criada em 2009 pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e reúne, atualmente, mais de 70 mil estudantes dos ensinos fundamental e médio em uma maratona de busca pelo conhecimento em história do Brasil.

A competição é composta de cinco fases on-line, com duração de uma semana cada, e uma prova para os finalistas das equipes mais bem pontuadas para definir os medalhistas.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil