Emater apresenta tecnologia pioneira de criação de pirarucu a empresários

No último final de semana, empresários dos municípios de Tailândia e Santa Izabel do Pará, na região nordeste, participaram de uma visita técnica a propriedade do piscicultor Eduardo Arima, que detém um projeto de criação de pirarucu em tanque suspenso elaborado e implantado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). Atualmente, Arima possui dois mil animais dentro de 10 tanques suspensos.

Assistido pela Emater há quase 18 anos – há três somente com pirarucu –, Eduardo Arima implantou os tanques em seu sítio localizado em Benevides, na Região Metropolitana de Belém (RMB). Com atividade em constante crescimento, o produtor passou a exportar a carne do pirarucu fresco para os mercados europeu, dos Estados Unidos e também da América Latina.

O objetivo do intercâmbio é apresentar o projeto para que outros empresários passem a investir na produção, já que a demanda é maior que a oferta, como explica o engenheiro de pesca da Emater, Thiago Catuxo, especialista em gestão ambiental.

“O foco é trabalhar a cadeia produtiva do pirarucu e fechar negócios com empresários, para expandir a prática, abrir novos mercados e consolidar o projeto” – Thiago Catuxo, engenheiro de pesca da Emater, especialista em gestão ambiental.

Políticas Públicas

Para fortalecer a cadeia produtiva do pirarucu, a Emater iniciará conversas com a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), com o objetivo de criar um protocolo de normas de comercialização da carne e couro tanto para o mercado regional, nacional e internacional.

A Codec é responsável por fomentar políticas públicas de industrialização e desenvolvimento econômico do estado do Pará, além de estimular os investimentos de infraestrutura produtiva, econômica e social no Estado. “O que a gente busca é fortalecer a cadeia para gerar emprego, renda e desenvolvimento para o Pará”, diz Tiago Catuxo.

Entre os empresários participantes, seis são do município de Tailândia e trabalham diretamente com o dendê. Eles se interessaram pela possibilidade de aproveitar a água de descarte dos tanques para adubar a plantação de dendê, devido à alta concentração de nitrogênio e fósforo. A intenção é utilizar o sistema de fertirrigação, processo que acelera a chegada do fertilizante até as raízes das plantas.

Um dos participantes foi o empresário Massao Osaki, de Tailândia. Ele avalia como positiva a visita e conta que pretende implantar o projeto em sua propriedade. “Vou estudar mais a atividade e, se der tudo certo, vou investir. A tecnologia implantada pela Emater é muito boa e pretendo contar com o apoio da instituição, quando eu começar a trabalhar com a produção de pirarucu em tanque suspenso”.

As visitas técnicas são realizadas na propriedade no piscicultor Eduardo Arima quando surgem demandas de interessados em conhecer de perto o projeto e a tecnologia implantada pela Emater. Arima comenta que a intenção é buscar adeptos para expandir a produção. “Estou de portas abertas para quem quiser conhecer o projeto, já que a demanda tem aumentado significativamente. O apoio da Emater tem sido fundamental neste processo”, afirma.

(Foto: Veloso Júnior)
(Foto: Veloso Júnior)