Crianças aprendem brincando

SuperGeeks incentiva o ensino da programação e robótica

Programação ajuda a trabalhar em grupo

Belém já tem a sua escola de programação para crianças, a chamada SuperGeeks. A unidade foi inaugurada em março de 2016 e já possui mais de 30 alunos matriculados. Os empresários Adriano Avelar e Lorena Avelar, ambos Engenheiros da Computação, trouxeram a novidade para a capital paraense com o objetivo de incentivar o ensino da programação e robótica aos belenenses.

A metodologia de ensino é própria, focada em linguagens e softwares profissionais. “O ensino da programação para crianças é uma tendência mundial, investir no aprendizado dessa ferramenta é tão importante quanto aprender um novo idioma. A programação ajuda a pensar, trabalhar em grupo, resolver problemas complexos, dominar as tecnologias existentes e futuras. São competências importantes para qualquer profissional no mundo tecnológico de hoje” – afirma Adriano Avelar, um dos sócios da SuperGeeks Belém.

“Nas universidades, a programação não agrada a todos, isso porque ela é ensinada de forma pouco atrativa. Na SupeGeeks, as crianças aprendem a programar de forma lúdica e as aulas são muito divertidas. Os alunos chegam cedo e dificilmente faltam”, afirma Lorena Avelar, uma das sócias da SuperGeeks Belém.

Escola incentiva o ensino da programação e robótica às crianças
Escola incentiva o ensino da programação e robótica às crianças

Ensino

A SuperGeeks ensina Ciência da Computação para crianças, a partir dos 7 anos de idade e que já estejam, pelo menos, no 2º ano escolar. Elas aprendem a desenvolver jogos, aplicativos, robôs, sistemas, entre outros, utilizando ferramentas e linguagens profissionais. Além das aulas presenciais semanais, há o suporte pedagógico dos professores – dedicados exclusivamente à escola – durante toda a semana.

O curso é totalmente apostilado e também disponibiliza, fora as aulas habituais, conteúdo online para seus alunos. A SuperGeeks possui uma metodologia e conteúdo inéditos não só no Brasil, mas também no mundo, o que está contribuindo, e muito, para sua plena expansão em tão pouco tempo.

Início

A SuperGeeks foi idealizada no Vale do Silício, em 2013, por um casal de empreendedores, Marco Giroto e Vanessa Ban. Teve sua estreia no Brasil, em maio de 2014, na Vila Mariana, em São Paulo. De lá para cá, foram mais de 600 alunos que passaram somente pela primeira unidade. A SuperGeeks cresceu rápido, mesmo em plena crise, devido à carência educacional constatada na área de Ciência da Computação, ainda mais infantojuvenil.

No segundo semestre de 2015, a SuperGeeks abriu mais quatro unidades, sendo duas na capital (Morumbi e Butantã), uma no ABC (em São Bernardo do Campo) e outra em Brasília (na Asa Norte), somando mais de 1.000 alunos. Em 2016, a SuperGeeks inaugurou mais de 15 unidades: Alphaville (Barueri/SP), Jundiaí (SP), Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Águas Claras (DF), Sudoeste, Asa Sul e Lago Sul (Brasília/DF), Recife (PE), Aracaju (SE), Fortaleza (CE), Belém (PA), Moema (São Paulo/SP), Jardins (São Paulo/SP) e Santo André (ABC/SP).

A expansão está sendo por meio de franquias e já existem mais de 50 franqueados em negociação, em fase de assinatura de contrato, de modo a inaugurarem, ainda, no meio do primeiro semestre. “Pretendemos fechar 2016 com, pelo menos, 100 unidades, em vários pontos do Brasil. Os empreendedores estão percebendo que o ensino de Ciência da Computação para crianças é o futuro da educação do Brasil e do mundo”, revela Marco Giroto, fundador da SuperGeeks.

Serviço:

http://Belem.SuperGeeks.com.br

Tel: (91) 2992-0010

[email protected]

 

(*) Publicado originalmente na edição 174 da Revista Pará+.26