Cerimônia marca desativação do Hangar como Hospital de Campanha, neste sábado (16)

Pará vive um novo momento em relação à pandemia, com a taxa de ocupação de UTIs em 0%. Equipes de Saúde e pacientes serão homenageados pelo Estado.

Belém, Pará, Brasil. ALTAS HOSPITAL DE CAMPANHA HANGAR – 17/06/2020. Foto: Ricardo Amanajás / Ag Pará.

Cerimônia marcará o fechamento do Hospital de Campanha do Hangar, neste sábado (16), com programação aberta ao públicoFoto: Ricardo Amanajás / Arquivo Ag. Paráo próximo sábado (16), o Governo do Pará realiza uma cerimônia ecumênica para marcar o fechamento do Hospital de Campanha do Hangar, com o apoio das secretarias estaduais de Cultura (Secult), de Comunicação (Secom), de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), de Turismo (Setur), do Ideflor-bio e da Pará 2000. O evento será às 17h, com a presença do governador do Estado, Helder Barbalho, e de profissionais de Saúde que atuaram no Hangar, durante o combate à pandemia da Covid-19. A programação será aberta ao público, com acesso pelo estacionamento do Hangar, e transmissão ao vivo pelo canal do YouTube do Governo do Pará.

A desativação do Hospital de Campanha ocorre em um momento de baixa procura por leitos. A Secretaria de Saúde Pública (Sespa) informou que a taxa de ocupação da UTI é de 0%, dos leitos clínicos é de 0,1%. No total, 7.351 pacientes foram atendidos, dos quais 344 foram transferidos e 4.944 receberam alta. Desde o início do mês, os novos pacientes com covid-19 estão sendo direcionados ao Centro Especializado em Atendimento Covid-19, localizado no Hospital Santa Terezinha, em Belém.

“Com a redução da procura por leitos clínicos e de UTI, hoje nós podemos virar essa página. Mas é fundamental que nós possamos reconhecer a importância desse equipamento, que se transformou em uma referência do enfrentamento à covid-19. É o momento de agradecer a Deus, de se solidarizar e ter empatia com aqueles que perderam entes queridos, de celebrar a vida daqueles que venceram. O Estado já montou um centro especializado de covid para continuar dando atenção àqueles que precisarem, para que no ano que vem, depois de todo reestruturado, o nosso Centro de Convenções possa voltar a ser ativado, sem pressa, respeitando a dor e tudo o que ali ocorreu, retomando com muita cautela a atividade de turismo e eventos, tão importante para a nossa economia. No Hangar, teremos também um memorial, para que possamos eternamente agradecer e homenagear aqueles que por ali passaram”, disse o governador Helder Barbalho.

Durante a cerimônia, será exibido um vídeo em homenagem aos profissionais de Saúde e pacientes que viveram momentos marcantes no local. Também haverá um culto ecumênico com a presença de lideranças evangélicas, católica, islâmica, judaica e afroreligiosa; plantio de mudas de árvores amazônicas, além de uma breve apresentação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, que acompanhará o ato simbólico do apagamento das luzes do Hospital de Campanha.

“Durante a pandemia, o Hangar – espaço da cultura e dos grandes eventos – abriu suas portas para a luta pela vida. Agora já estamos numa fase mais segura e nosso trabalho é preparar estruturalmente o Centro de Convenções pra receber de novo os eventos ligados à criatividade, à arte, à tecnologia, à inovação, já que algumas intervenções foram necessárias para adaptá-lo ao atendimento dos pacientes com Covid. Neste sábado, vamos plantar a esperança neste lugar e marcar, com um feixe de luz, o local onde será instalado um memorial na forma de escultura, em homenagem aos profissionais de saúde, aos nossos irmãos que partiram e aos milhares de paraenses que receberam a benção da cura. E vamos continuar vacinando, obedecendo os protocolos e exercitando o que o paraense tem de melhor: seu amor pela vida”, frisou a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal.

O secretário de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, destacou a importância dos atendimentos realizados no local. “Estamos encerrando uma etapa importante no combate à pandemia no Pará com o término das atividades do Hospital de Campanha de Belém. Essa unidade serviu de retaguarda não apenas para a Região metropolitana, mas também para todo o Estado e quase 5 mil vidas foram salvas. Chegar aqui não foi fácil, mas só foi possível graças ao trabalho incansável de centenas de profissionais. Deixo aqui registrado nosso muito obrigado a todos que ajudaram a cuidar desses pacientes nestes momentos tão delicados”, afirmou.

Marco simbólico
Para demarcar o local onde foi montado o Hospital de Campanha e resguardar a memória dos brasileiros vitimados pela covid-19, além do valoroso trabalho dos profissionais de saúde que atuaram no combate à pandemia, a Secult lança neste sábado (16) o edital “Prêmio de Arte Pública Marco Simbólico da Luta pela Vida”, que prevê a instalação de uma obra tridimensional cinética de caráter público e permanente no Hangar. As inscrições podem ser realizadas até o dia 16 de novembro, exclusivamente via internet, utilizando os formulários de inscrição específicos disponíveis no anexo do próprio edital, no site da Secult (secult.pa.gov.br), e deverá ser enviado exclusivamente para o e-mail [email protected]