Bolsas do Prouni: projeto de lei prevê reserva de 10% para idosos

 

O projeto de lei (PL- 6435/19) tramita na Câmara dos Deputados e tem a finalidade de reservar 10% das bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni) para os idosos (60 anos ou mais) com baixa renda, considerando um ganho de até dois salários mínimos por residência. A concessão das bolsas de estudo será distribuída em integral e parcial, com metade das cotas para cada uma das categorias do benefício.

A proposta é de autoria da deputada Patrícia Ferraz (PL-AP) e prevê alterações na lei que criou o ProuniLei 11.096/05. Pela proposta, as vagas destinadas aos idosos que não forem preenchidas serão novamente distribuídas entre os demais beneficiários do programa, como já ocorre atualmente entre os estudantes da rede pública de ensino.

O projeto permite, ainda, que o Prouni financie cursos de pós-graduação stricto sensu. Hoje, a o financiamento está restrito a cursos de graduação e outras modalidades sequenciais de formação específica.

A autora da proposta explica os motivos do projeto e fala sobre a oportunidade de desenvolvimento para a população da terceira idade. “A importância do aprendizado será inequivocamente viável para a formação de cidadãos mais conscientes, capacitados e compromissados com seu País”, afirma Patrícia.

Sobre o Prouni

O Programa Universidade para Todos (Prouni) é uma iniciativa do governo federal que oferta bolsas de estudo integrais ou parciais para estudantes de cursos de graduação e de cursos sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior.

Bolsas de estudo

Existem também diversas formas de conseguir uma bolsa de estudo, seja pelo Prouni, Fies ou a partir de iniciativas privadas como o Educa Mais Brasil. Assim, é possível cursar uma faculdade ainda no primeiro semestre de 2020, com descontos de até 70% na mensalidade do curso que você quer, na instituição de ensino de sua preferência.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil