Belém promove o I Fórum Municipal de Ações para Controle da Malária

Durante o fórum foi criado o grupo de trabalho que vai elaborar o plano municipal de controle e combate à malária

O combate à malária em Belém ganha mais um reforço com a criação do grupo de trabalho (GT) responsável pela elaboração do plano municipal de combate à doença. Profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Estratégias Saúde da Família (ESF) e membros da gestão da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) compõem o colegiado, criado nesta terça-feira, 7, durante o I Fórum Municipal de Ações para Controle da Malária, que ocorreu na Faculdade Estácio, em Nazaré.

“O fórum é o espaço em que a gestão, os gerentes de unidades, agentes de endemias e demais profissionais envolvidos neste trabalho discutem estratégias de controle e combate à doença. Saímos daqui com esse encaminhamento importante, que vai consolidar protocolos e melhorar ainda mais a assistência à população, da prevenção ao tratamento”, informa o diretor de Vigilância à Saúde da Sesma, Adriano Furtado.

Prevenção

O chefe da Divisão de Controle de Endemias da Sesma, Alberto Rodrigues, explica que a Secretaria vem intensificando as ações, para prevenir o surgimento de novos casos da doença. “Iniciamos a semana com um trabalho em parceria com a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan), de limpeza de esgotos e sarjetas que, sem o devido cuidado, podem se tornar criadouros do mosquito”, frisou.

A ação em parceria com a Sesan ocorreu na comunidade Vila da Barca, no Telégrafo, onde a Sesma registrou casos de malária neste ano. O trabalho de educação em saúde orientou a população sobre descarte de lixo, educação ambiental e coleta seletiva. “Fazemos essa ação constantemente, pois os moradores são nossos principais parceiros no combate à doença”, reiterou Alberto Rodrigues.

Propostas

A primeira reunião do GT formado no I Fórum Municipal de Ações para Controle da Malária está marcada para o dia 9 de julho. Na ocasião, os membros vão apontar desafios e vantagens do trabalho desenvolvido, para que, no dia 1º de agosto, seja apresentado o plano municipal de controle e combate à malária, que vai nortear as ações, de maneira integrada, na rede municipal.

Segundo dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica (Sivep), da Sesma, no período de janeiro a abril deste ano, Belém notificou 2.504 casos, com 45 exames positivos para a doença. Todos os pacientes foram acompanhados pela Secretaria, desde os primeiros sintomas e diagnóstico até o tratamento final, que é integralmente feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui