Autorizado a suspensão do pagamento e corte de luz e água durante a pandemia

Na sexta (dia 20/03), governador do Pará, Helder Barbalho, decretou a proibição, por um período de 30 dias, o corte de energia e água no estado do Pará.

Embora seja uma medida necessária, ela não é suficiente, pois não sabemos quanto tempo teremos que ficar em isolamento social para diminuir o ritmo de contágio do novo coronavírus.

O certo é que quanto maior o tempo, também serão maiores os danos econômicos e sociais. A população passará a se preocupar não apenas com o vírus, mas também com o desemprego, alimentação, com as contas, etc.

Assim o governador proibiu o corte da energia elétrica por um mês, mas isso não significa que o valor consumido durante esse período deixará de ser cobrado, a conta chegará. O vereador e presidente da Câmara Municipal de Belém, Mauro Freitas, por exemplo, propõe que a suspensão do pagamento da conta de luz seja por três meses, período que será de aperto em todo o País.

Num momento em que as pessoas ficam mais tempo em casa e, na incerteza de ter uma renda, o consumo de energia elétrica aumentará e, deve constituir um peso importante no orçamento das famílias. Tanto que a empresa Equatorial (ex Celpa) sempre esteve no topo de reclamações por cobrança abusiva. O Governo do Pará também cobra 25% de ICMS na conta de energia elétrica, onde de cada R$ 100,00 que o paraense paga na sua conta, R$ 25,00 vão para o Governo.