Atletas paraense conquistam quase 30 medalhas no 1° dia dos Jogos Paralímpicos

Estado participa com 75 atletas com múltiplas deficiências de escolas públicas e privadas

Os Jogos Escolares Paralímpicos começaram na quarta-feira (20), em São Paulo, e o Pará já é o segundo no quadro geral de medalhas. Em menos de 24 horas, o Estado conquistou 16 de ouro, 7 de prata e 6 de bronze nas modalidades judô, atletismo e natação.

A primeira medalha de ouro foi no judô. Dayane Pereira, de 17 anos, foi a primeira medalhista da competição. Aluna do 3º ano da Escola Estadual Eduardo Angelim, de Parauapebas, a estudante tem baixa visão, mas a deficiência nunca a impediu de buscar o sonho de se tornar judoca profissional. Dayane treina desde os 6 anos de idade com a ajuda do treinador Sérgio Soares, que, segundo ela, tem sido o seu maior incentivador.

Desde que começou a participar dos jogos, há 4 anos, conquistou medalhas em todas as edições. Em 2016, ganhou bronze; em 2017, duas pratas; e em 2018 alcançou novamente duas medalhas de prata.

Em sua última paraolimpíada, a estudante diz que se sente realizada por levar o primeiro lugar ao Pará. “Estou me sentindo muito realizada e agradecida por essa oportunidade. Quero me tornar uma grande profissional”, disse Dayane.

A segunda medalhista de ouro foi Victória Emily Batista. A aluna estuda no 1º ano na Unidade de Educação Especializada do Estado José Alvarez de Azevedo, onde é assistida por profissionais especializados em educação para deficientes visuais.

Com apenas 15 anos, já acumula três medalhas de ouro nos jogos estudantis. Emocionada, Emily diz o quanto o judô a tem ajudado a conviver em sociedade. “É a minha vida porque me ajuda em muitas coisas, a conhecer pessoas, ter amigos e interagir com todo mundo. Estou muito feliz de levar essa conquista pro meu Estado”, comemorou a estudante.

Depois do judô, foi a vez do atletismo levar a maior parte das medalhas. O aluno Carlos Henrique conquistou o ouro na categoria sub-14 no arremesso de pelota. Depois dele, o atleta André Santos ganhou bronze no lançamento de dardo nos 75 m.

Já na natação, Alexandre Cunha Vieira, da Escola Municipal Acy Barros, levou ouro nos 25 m nado costas. O mesmo desempenho se repetiu ao longo do dia com outros 10 atletas paraenses.

Os Jogos Estudantis Paralímpicos seguem até o próximo sábado (23). A competição é nacional e reúne alunos de todo o Brasil. O Pará participa com 75 atletas com múltiplas deficiências de escolas públicas e privadas.

Os competidores disputam as modalidades tênis de mesa, atletismo, natação, parabadminton, bocha, judô e futebol de Sete (onde cada time tem sete jogadores com paralisia cerebral ou distúrbio neurológico).

Organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil, os jogos são realizados desde 2009, sendo o maior do mundo que atende crianças e adolescentes com deficiência em idade escolar. O evento tem a finalidade de estimular a participação dos estudantes com deficiência física, visual e intelectual em atividades esportivas de todas as escolas do território nacional.

A organização no Pará é da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A secretária Leila Freire fez um balanço deste primeiro dia da competição. “Estamos muito felizes com esses primeiros resultados e confiantes de que o esporte será cada vez mais fator de inclusão aos nossos estudantes”.