Aplicativo previdenciário permitirá aos servidores municipais agendar perícia e outros serviços

Reunião de homologação do aplicativo Meu RPPS com coordenadores e diretores do IPMB.

A partir do próximo dia 1º de julho, todos os processos físicos de perícia médica, em tramitação no Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Belém (IPMB), poderão ser consultados por meio do aplicativo de celular Meu RPPS.

A novidade foi anunciada, nesta sexta-feira, 24, durante reunião realizada na sede da instituição previdenciária, para homologação de novas funcionalidades da ferramenta tecnológica. Implantado há pouco mais de um ano no Instituto, o aplicativo de celular possibilita acesso a diversos serviços online aos servidores municipais efetivos e aos aposentados e pensionistas beneficiários do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

Presidido por Dhony Vale, diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação do Instituto, o encontro reuniu gestores do IPMB para apresentação de novos recursos do aplicativo, entre eles, o módulo de Perícia Médica que irá permitir aos segurados do RPPS fazer agendamento de perícias médicas e atendimentos psicossociais, de modo online, a partir do local onde estiverem.

Implantação da nova tecnologia

A previsão é de que a nova ferramenta passe a entrar em funcionamento a partir de setembro deste ano. Desenvolvida pela Agenda Assessoria sob a supervisão do Núcleo de Tecnologia da Informação do IPMB, a ferramenta de agendamento de perícias médicas passará por etapas de implantação no Instituto.

Segundo o colaborador Braini Dariberg, a ferramenta permitirá ao segurado no momento do agendamento anexar e enviar documentos exigidos para agendar a Perícia Médica, como laudo médico ou atestado médico, contracheque, exames complementares e envio de documentos pessoais (RG ou CNH), além de permitir inserir uma foto digitalizada ou capturar foto, por meio do aplicativo.

Treinamento

Nos últimos dias, o IPMB promoveu treinamentos técnicos com servidores públicos que atuam na Seção de Perícia Médica da entidade para orientar a equipe profissional sobre os procedimentos para utilização do Sistema de Gestão de Perícia Médica.

A equipe da Perícia Médica é formada pelos médicos peritos Renata Fontelles, Paulo Corrêa e Elizabeth Sadeck, e pelos servidores administrativos Nalídia Prado e Flávio Nascimento.

“A nova ferramenta é muito importante para que possamos dinamizar o atendimento para atender, de forma igualitária, a todas as pessoas que procuram nossos serviços, de modo que todos tenham os mesmos direitos e as mesmas formas de acesso”, explica a perita Renata Fontelles.

Modernização

Conforme Dhony Vale, o novo Sistema de Gestão de Perícia Médica conta com uma plataforma acessada via Internet, por meio de login e senha, pela qual é possível emitir laudos, anexar documentos digitalizados, criar e visualizar histórico de atendimentos dos médicos peritos, assistentes sociais e psicólogos do Instituto, entre outras funções.

Atualmente, o NUTI atua na digitalização de um total de 2,4 mil processos físicos existentes no setor chamado “Arquivo Morto” da Seção de Perícia Médica. “Ao todo, a seção conta com mais de 12.742 processos físicos, conforme a última contagem”, detalha Vale.

Funções novas

Outra nova função será a possibilidade dos servidores efetivos municipais realizarem a simulação de aposentadoria e fazer a revisão dos processos de concessão de aposentadoria em tramitação. O aplicativo também poderá ser utilizado, em breve, para consultar os processos administrativos e de concessão de benefícios em andamento no Instituto.

Por meio do app Meu RPPS, também será possível consultar o contracheque e o comprovante anual de rendimentos para fins de restituição de imposto de renda (Cédula C). “Até agosto deste ano, temos a previsão de já disponibilizar aos nossos segurados e beneficiários a consulta aos rendimentos anuais de 2021”, explica Dhony Vale.

Durante a reunião, os gestores apresentaram sugestões de ajustes nas novas funcionalidades do aplicativo, desde a nomenclatura das funções até possíveis ajustes para facilitar o acesso dos segurados e beneficiários à ferramenta tecnológica.

“Ao longo do tempo de funcionamento do app, ajustes novos poderão ocorrer para corrigir inconsistências na ferramenta”, detalha o diretor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui