Alunos da Educação de Jovens, Adultos e Idosos da rede municipal são certificados em desenho artístico

Estudantes da Educação de Jovens, Adultos e Idosos participam de oficina de Fundamentos do Desenho

Para estimular e potencializar talentos a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), realizou nesta quinta-feira, 2, a certificação de mais uma turma da Educação de Jovens, Adultos e Idosos da Escola Municipal João Nelson Ribeiro, localizada no bairro do Telégrafo.

Os alunos foram certificados em Fundamentos do Desenho, oficina ministrada pelo professor Otávio Castro. A atividade faz parte do Circuito de Oficinas, que pretende estimular a linguagem artística como integrante dos saberes na perspectiva de geração de trabalho e renda aos estudantes.

Dentro da proposta do Circuito de Oficinas estão o artesanato, desenho e pintura, serigrafia, customização de camisas e letrista.

“As oficinas concretizam uma proposta do governo que é oportunizar a volta à escola para conclusão do ensino fundamental, estabelecendo um diálogo entre o direito de estudar e geração de renda”, explica o coordenador da Ejai, Miguel Picanço.

Oficina – Durante as aulas, os estudantes aprenderam noções de linhas, profundidade, perspectiva, figura humana, desenhos de observação. Dona Otília Ferreira Chaves, 74, mais a filha Aurea Maria Chaves Cardosos, 38, que tem deficiência mental, são estudantes da Escola Municipal João Nelson Ribeiro.

“Achei muito boa a aula, porque relembra a infância. Eu nunca tive isso. Fui criada na mão dos outros, servindo de escrava. E não tive oportunidade de entrar numa sala de aula e agora tô por aqui. Conheço as letras, não sei juntar para formar as palavras. Mas quero ter conhecimento pra ler a Bíblia e acompanhar as irmãs da igreja”, disse Dona Otília, mãe de cinco filhas mulheres, uma delas pedagoga, e três homens.

Outra aluna feliz com os novos aprendizados além da escrita e leitura é a Dona Maria da Conceição Moreira Oliveira, 60, natural de Afuá, no Marajó. Ela é mãe de 11 filhos, que conseguiram estudar, e agora conta que é a sua vez.

“Naquela época não existia professor em Afuá, aí casei cedo, tive filhos, depois separei e fui trabalhar pra sustentar meus filhos e dar oportunidade pra eles estudarem. E agora é minha vez. Depois que entrei pra escola me sinto feliz”, disse Maria.

Expansão

A primeira turma a receber a certificação foi da Escola Municipal Cordolina Fontelles, localizada na Pratinha, com a Oficina de Customização de Camisas realizada no dia 20 de maio.

O estudante Benaelson dos Santos, 39, conta que é uma satisfação participar da oficina. “É o meu primeiro certificado e de muitos que virão. Isso é um incentivo muito grande para as pessoas que pararam de estudar e espero que elas nunca desistam daquilo que podem ser, porque a gente pode tudo aquilo que a gente quer “, comentou.

Agora a ideia é expandir as oficinas para outras escolas que atendem na modalidade da Educação de Jovens, Adultos e Idosos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui