Alter do Chão é movimentada com o Bota Pra Correr Olympikus

Evento reuniu 370 participantes em um percurso em meio à natureza banhada pelo rio Tapajós

Descobrir novos lugares e pessoas correndo. Com esse objetivo, o Bota Pra Correr Olympikus encerrou sua jornada de 2019 neste último sábado (16), em Alter do Chão (PA). Eleita pelo jornal The Guardian por ter uma das praias mais bonitas do mundo, a região impressiona por sua rica natureza.

A corrida de 10 km e 21 km iniciou às 7h na praia do Pindobal, passou por trechos da Floresta Amazônica e por regiões banhadas pelo rio Tapajós. Ao todo, 370 corredores viveram a experiência de correr em mais um local inusitado, e ganharam novas histórias para contar. “Nós temos um território nacional fantástico, ainda pouco explorado e apreciado por nós, brasileiros.

O Bota Pra Correr Olympikus nasceu neste ano com essa missão, e estávamos muito ansiosos com a repercussão da jornada, com a reação das pessoas. Começou no Jalapão e depois no Pantanal, dois locais onde conseguimos criar eventos incríveis para todos; e agora em Alter do Chão, que firmou a nossa conexão com as histórias dos corredores”, explica Márcio Callage, diretor de marketing da Vulcabras Azaleia.

Momento de descontração para os corredores

Depois da prova, os atletas inscritos tiveram acesso a uma arena repleta de alimentos, com frutas, sanduíches, bolos e sucos, além de tenda com massagem e música. Muitos corredores também curtiram um banho no rio Tapajós depois da prova.

Proteção e cuidado com a região

Alter do Chão teve uma série de medidas para ser preservada e respeitada. O copo de silicone retrátil, item presente nas etapas anteriores, também foi entregue aos inscritos utilizarem nos postos de hidratação.

Dessa forma, não houve a distribuição de copos de plástico, que leva mais de 400 anos para ser decomposto pela natureza. “A nossa maior preocupação sempre foi a de proporcionar um evento que pudesse encantar e conscientizar as pessoas de seu papel com o meio ambiente. Por isso que tudo o que foi produzido de resíduo foi destinado para reciclagem em Santarém (PA)”, comenta Callage.

Staff 100% local

Assim como no Jalapão e no Pantanal, Alter do Chão teve a força profissional da região. Dessa vez foi feita uma parceria com a UEPA (Universidade Estadual do Pará) com o curso de Educação Física, que recrutou alunos para trabalharem na prova.

A experiência entrou como programa de estágio de 10h para a turma, que teve treinamento antes do evento, e receberam remuneração e certificado de participação, válido para a conclusão do curso.

“Foi uma parceria muito bacana, porque os alunos se dedicaram muito durante a prova. Os corredores elogiaram o trabalho desses alunos nos postos de hidratação”, conta Peu Guimarães, da Icons Agency, responsável pela organização do Bota Pra Correr Olympikus.

Novas etapas para 2020

O Bota Pra Correr Olympikus está confirmado para acontecer no próximo ano com novos destinos, que ainda são surpresa.

Prêmios personalizados

Os três primeiros colocados geral masculino e feminino receberam troféus confeccionados por artesãos locais, assim como os corredores que se destacaram na categoria master. Todos os concluintes receberam medalhas.

Olympikus Corre1

Os corredores tiveram a oportunidade de testar em primeira mão o Olympikus DuoFlow Corre1, o primeiro tênis criado por um time de corredores e experts em corrida no Brasil.

Todos os inscritos ganharam um par do lançamento — e a maioria correu com a novidade no dia da prova. O Corre1 estará disponível para venda a partir da primeira quinzena de dezembro.

Confira os primeiros colocados de cada categoria:

10 km – Feminino – até 59 anos

1° lugar: Najara Cristina Louzada

2° lugar: Najara Lima dos Santos

3° lugar: Adriana Duvivier O. Carvalho

10 km – Masculino – até 59 anos

1° lugar: Leonardo Santana de Olinda

2° lugar: Francisco Evanildo Felipe Barbosa

3° lugar: Sidney da Silva e Silva

10 km – Feminino – master

1° lugar: Maria de Lourdes Ribeiro Barbosa

2° lugar: Rebeca Fischer

3° lugar: Letícia da Silva de Sousa

10 km – Masculino – master

1° lugar: João José dos Reis

2° lugar: Alberto Batista de Oliveira

3° lugar: Manoel Nazareno Vilhena

21 km – Feminino – até 59 anos

1° lugar: Valéria Mello Cattaruzzi

2° lugar: Janaína Borges Dias Cachetti

3° lugar: Carina Amorim de Sá

21 km – Masculino – até 59 anos

1° lugar: Francisco Gleidson Melo Xavier

2° lugar: Edimar da Silva Ribeiro

3° lugar: Ademir Paulino

21 km – Feminino – master

1° lugar: Marlene dos Santos da Rocha

2° lugar: Nobue Maeda Perciani

3° lugar: Maria de Fatima Leite Corrêa

21 km – Masculino – master

1° lugar: Isaac da Silva Lima

2° lugar: Roberto Mattas

3° lugar: Walter Pereira Rocha