Viveiros instalados em Oriximiná e Aveiro produzirão mais de 100 mil mudas

730x250

A instalação de um viveiro florestal com capacidade para 57 mil mudas foi concluída recentemente), no município de Aveiro, no sudoeste paraense. O trabalho foi desenvolvido pela equipe do Escritório Regional do Baixo Amazonas, do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), com o apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Prefeitura de Oriximiná, Secretaria Municipal de Agricultura (Semagri) e Escola de Educação Tecnológica do Pará (EETEPA).

O viveiro beneficiará os distritos de Brasília Legal e Fordlândia. Além de Aveiro, a equipe do Ideflor-bio implantou um viveiro, com a mesma capacidade, em Oriximiná (região oeste), no último dia 18, para beneficiar 11 comunidades.

Os dois viveiros atendem ao projeto Prosaf, criado em 2013 pelo Ideflor-bio, por meio da Diretoria de Desenvolvimento da Cadeia Florestal (DDF), com o objetivo de promover a recuperação de áreas alteradas a partir da Implantação de SAFs (Sistemas Agroflorestais) comerciais, contribuindo com a segurança alimentar, a geração de renda e a redução do passivo ambiental na agricultura familiar.

O projeto inclui o estudo do potencial econômico e do perfil do agricultor familiar, treinamento e capacitação, preparo da área, implantação do SAF, e monitoramento e acompanhamento técnico. Conta, ainda, com o apoio de entidades públicas parceiras, estaduais e municipais, além de associações, cooperativas e sindicatos de trabalhadores rurais, que também darão suporte às atividades do Prosaf.

Êxito

De acordo com Murilo Moda, responsável pelo Escritório Regional do Baixo Amazonas do Ideflor-bio, em Santarém, a instalação do viveiro florestal é uma etapa do Prosaf, instrumento importante para a produção de mudas de acordo com o calendário agrícola, e plantadas nas respectivas áreas pré- selecionadas, já mecanizadas e com a correção do solo. “Todas as áreas já estão identificadas. Foram feitos todos os levantamentos socioeconômicos dos agricultores que serão beneficiados, sendo assim um projeto fadado ao sucesso nestes municípios”, afirmou Murilo Moda.

Segundo ele, o Escritório Regional do Ideflor-bio, que já instalou oito viveiros florestais na região, será responsável pela montagem de mais outros dois institucionais, nos municípios de Juruti e Santarém, em parceria com a Ufopa.

Os viveiros florestais são essenciais para a preservação das florestas e manutenção do ambiente, pois nesses locais são cultivadas mudas de árvores e espécies que serão reintroduzidas na natureza ou plantadas em parques e demais áreas verdes.

Texto: Denise Silva  Fotos: Murilo Moda/Ideflor-bio

COMPARTILHAR