Tiroteio em Las Vegas: a crescente onda de distribuição de fotos falsas em tragédias

730x250

Um fenômeno se repete após ataques terroristas e tiroteios em massa: fotos falsas de pessoas dadas como vítimas ou como agressores tomam as redes sociais.

Com o tiroteio em Las Vegas, nos Estados Unidos, que deixou 59 mortos e 527 feridos, nesta segunda (2), não foi diferente.

  • EUA registram 273 tiroteios em massa nos primeiros 275 dias de 2017, diz associação

O youtuber americano Report of The Week, também conhecido como Review Brah (ele não revela seu nome, sabe-se apenas que é John), foi apontado nas redes sociais como uma das possíveis vítimas de Stephen Paddock, o atirador de Las Vegas.

Uma pessoa que se apresentou no Twitter como seu suposto irmão, postou que Report of The Week estava desparecido e que não atendia às suas ligações.

Foi a segunda vez que o youtuber, que faz críticas de comida, figurou entre as “vítimas” de uma tragédia. Ele também foi dado como morto no ataque terrorista em Manchester, na porta do show de Ariana Grande, em maio.

  • ‘Só escapei porque não consegui ingresso’, diz brasileiro sobre ataque em Las Vegas
  • Menina de 10 anos grava seu próprio estupro para que adultos acreditem em denúncia

À época, o youtuber precisou fazer um vídeo dizendo que estava vivo. A publicação teve mais de 600 mil visualizações.

Jogadores na mira

Fotos de jogadores de futebol e de comediantes também foram postadas como de falsas vítimas ou de possíveis atiradores do tiroteio em Las Vegas.

O belga Eden Hazard, do Chelsea, teve sua imagem usada como a de um suposto desaparecido após o ocorrido nos Estados Unidos. O mesmo aconteceu com o jogador turco-alemão Mesut Özil, do Arsenal.

Não é a primeira vez que imagens de jogadores são usadas incorretamente.

Em agosto, o site americano de extrema-direita Breitbart News publicou uma imagem do alemão Lukas Podolski em uma reportagem sobre tráfico humano na Espanha. A foto de Podolski andando em um jet-ski ilustrava a matéria que falava de atravessadores que levavam refugiados do Marrocos para a Espanha. O site se desculpou pelo equívoco.

  • ‘É bala! É bala’: brasileiro que se casaria em Las Vegas registra disparos e pânico

Falso rosto do terror

A foto do comediante americano Sam Hyde também foi divulgada em montagens como sendo a do possível atirador de Las Vegas. Há alguns anos Hyde virou meme e tem sua imagem associada a agressores toda vez que há um ataque terrorista.

O site de compartilhamento de imagens 4Chan, de onde surgiu o coletivo de hackers Anonymous, é tido como o responsável por espalhar os memes com Sam Hyde.

Em 2015, a CNN chegou a divulgar um dos memes feitos com a foto de Hyde como se fosse o registro de um dos “suspeitos” do tiroteio na universidade de Oregon, nos EUA.

Brasileiro em Manchester?

No atentado em Manchester, em maio deste ano na Inglaterra, o brasileiro Tiago Gomes foi apontado como uma das vítimas.

Na ocasião, um homem bomba detonou explosivos após um show da cantora americana Ariana Grande, causando a morte de 22 pessoas e ferindo outras 60.

Contatado pela BBC Brasil, Gomes estava em São Paulo e nunca havia viajado ao Reino Unido.

BBC Brasil – Primeira página

COMPARTILHAR