Review South Park: The Fractured But Whole

730x250

South Park: The Fracture But Whole (em português: South Park: A Fenda que Abunda a Força) é o game sobre a nova aventura de Cartman e seus amigos no PlayStation 4, Xbox One e PCs (via Steam). O jogo é uma sequência direta de The Stick of Truth e continua a saga do personagem Novato em uma nova brincadeira, desta vez como um super-herói em busca de justiça. Mas o tema não foi a única mudança na série. O título atualizou sua fórmula original com combate tático e piadas ainda mais ofensivas. Entretanto, será que as mudanças foram suficientes para dar mais complexidade ao RPG? Confira em nossa análise.

Leia o review de South Park: The Stick of Truth

Bem-vindo ao Guaxinim e Amigos

South Park The Fracture But Whole começa exatamente onde The Stick of Truth termina. Com seus grandes poderes flatulentos, o Novato torna-se Rei e continua como protagonista, mas a brincadeira medieval é cancelada repentinamente para um chamado mais urgente.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Divulgação/Ubisoft)South Park: The Fractured But Whole (Foto: Divulgação/Ubisoft)

Quando o mal ameaça a cidade, Cartman convoca o grupo do Guaxinim e Amigos para resolver um misterioso caso de desaparecimento. A ideia, que a princípio parece altruísta e inspiradora, é na verdade apenas uma tentativa dos garotos de emplacar sua própria série de heróis na Netflix.

Contudo, eles ainda têm outros problemas para lidar. Conflitos internos durante a escolha de quem teria seu próprio filme separaram os amigos em duas equipes, o que deu início a Guerra Civil entre o grupo de Cartman e os Amigos da Liberdade, que estão no comando de Jimmy. 

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)Cartman detesta os Amigos da Liberdade em South Park: The Fracture But Whole  (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

Seja você admirador de quadrinhos ou de um humor grosseiro, South Park: The Fracture But Whole promete conquistar um público que vai além dos fãs. Não faltam piadas ou deboches nesta sequência. Heróis da Marvel e DC são mencionados a todo momento, há referências de diversos episódios da animação e a série faz ponte com o jogo no episódio Franchise Prequel da 21º temporada.

Igual ao original, só que melhor

South Park: The Fracture But Whole é uma versão melhorada de Stick of Truth. Não que o primeiro jogo não fosse bom, mas o combate deixou a desejar por se tratar de um RPG. A sequência corrige esse erro com uma mecânica mais estratégica, insere combos, árvore de equipamentos e poderes que tornam as classes de suporte bastante importantes para o equilíbrio da equipe.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)O combate de South Park The Fractured but Whole é tático e os golpes acertam em áreas (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

Este novo South Park te faz pensar antes de entrar em qualquer luta. Há uma série de vantagens e desvantagens para se explorar em campo, por você e também pelo adversário. Aqui, efeitos negativos são uma verdadeira ameaça, especialmente se você ficar sem itens de cura ou poderes de suporte. O cenário também é interativo, o que só adiciona pontos positivos ao combate. Barris inflamáveis e fogos de artifício podem esquentar as coisas antes mesmo da luta começar.

O combate segue o mesmo padrão em turnos do título anterior, mas com diferenças significativas. Os personagens agora se movimentam em quadrados pelo campo, lembrando RPGs como Final Fantasy Tactics. E, por um pequeno detalhe, uma gama de possibilidades se abriu para o jogo.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)Você pode trocar a equipe de heróis antes de lutar em South Park: The Fractured but Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

Os ataques atingem áreas (quadrados) diferentes e podem arremessar adversários, puxar aliados para perto ou até mesmo trocar personagens de lugar. Com isso, o nível de dificuldade também aumentou consideravelmente, mas essa nova organização não foi a única responsável por isso.

O poder da flatulência

Uma das mudanças mais impactantes para a jogabilidade vem da escolha de classes. Em South Park: The Stick of Truth, o jogador podia escolher apenas uma durante a partida toda. The Fractured But Whole é diferente. Além de permitir a troca de classe a qualquer momento, combina quatro super-heróis em um só. Você pode usar os poderes de todos eles para criar combos, com limite máximo de quatro ataques, sendo um deles um golpe especial com animação.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)South Park The Fractured but Whole não perdoa ninguém (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

Imagine a quantidade de estratégias que você pode montar para cada chefe. O jogador tem um total de dez classes para mesclar, habilidades de ataque, defesa, suporte e bônus para usar em si ou em seus companheiros. Ou seja, há uma liberdade e flexibilidade muito maior.

Junto com as novas classes temos o sistema de Artefatos. No lugar de armas, existem itens que oferecem bônus para atributos e ataques específicos, como dano crítico, inteligência, entre outros. O game também incluiu um jeito de chamar aliados com Invocações, como Moisés, e fez questão de desenvolver o poder flatulento do Novato para um nível além do tempo e espaço, literalmente. 

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)O Peido Temporal é o poder mais forte do Novato em South Park: The Fractured but Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

Os Peidos Temporais são seu poder principal, capaz de alterar o fluxo do tempo. São usados em combate, para pular o turno do adversário, ou fora dele, para pegar itens e solucionar missões. Outra função de herói é o Modo Inspeção, que analisa o cenário e invoca outros personagens.

Ações únicas são desbloqueadas quando o Novato une seu o poder da flatulência com a habilidade especial de cada herói da sua equipe. A partir daí, surgem novas funções como Parcu (Homem Pipa) para subir em lugares altos, o Jato de Areia (Ferramenta) para limpar lava, além de outros.

A fabricação de itens apresenta o mesmo modelo de The Stick of Truth, porém, com um inventário organizado, sem uma quantidade exagerada de itens. Os objetos se agrupam em componentes para a produção de pergaminhos de Invocação, itens de missão, consumíveis e fantasias.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)Combine os gases com o poder dos super-heróis em South Park The Fractured but Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

#AmigosDaLiberdade

A chuva de personagens é outro prato cheio para os fãs de South Park. No lado do Guaxinim e Amigos temos o Pipa Humana, Mosquito, Super-Craig, Passo Rápido, Capitão Diabetes e convidados, como a Disque-Mulher. Tweek, Mysterion e outros Amigos da Liberdade também lutam ao lado do protagonista em cenas memoráveis. Todos os outros personagens da série, incluindo o Diretor PC e Morgan Freeman, marcam sua presença de maneira única e hilária.

O menu principal do jogo é o celular do Novato, que pode ser customizado com cores diferentes e até mesmo arranhões de uso. Ao contrário do título anterior — e graças às ações malignas do Professor Caos — os personagens trocam o Facebook pelo Guaximgram, um Instagram do grupo.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)Até o Morgan Freeman está no Guaximgram de South Park: The Fractured but Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

O jogador se torna popular ao tirar selfies com pessoas que, consequentemente, passam a seguí-lo na rede social. Só que nem todos os moradores de South Park vão tirar fotos de graça com você. É necessário concluir missões ou realizar pequenos “favores” antes de ser popular na internet.

O Mestre do n° 2

Por mais que a história seja o ponto forte, ela também é sua kriptonita. Não pelo conteúdo, mas pela maneira linear que é contada. The Fractured But Whole não oferece alternativas para enfrentar uma missão — com exceção das táticas de combate — e tem tutoriais muito fáceis. Se você não sabe como realizar uma determinada ação, não se preocupe, o jogo simplesmente esfrega ela na sua cara.

Em contrapartida, este é um dos episódios mais engraçados da franquia. Se você procura pelo humor negro característico da animação, espere pelo pior, de maneira positiva. As piadas estão mais cruéis e ofensivas para todos os grupos sociais. A presença do diretor da escola, o clube de strippers e pecados dentro da igreja são só a ponta do iceberg da cidade. Palavrões, agressões gratuitas e brincadeiras de mau gosto são a essência do jogo.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)Os caranguejos e outros personagens estão de volta South Park: The Fractured but Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

The Fractured But Whole vai debochar do seu personagem por qualquer motivo. E para provar isso, agora o game permite que você defina uma ficha completa do seu protagonista. Você pode escolher cor de pele, orientação sexual, identidade de gênero, etnia e muito mais em cenas extremamente constrangedoras e imorais. Além de uma série de easter eggs engraçados.

O jogo implica até se descobrir que você está usando um detonado para passar. Isso acontece logo no começo, quando o Novato precisa achar a senha do esconderijo do Cartman. Se você digitar a senha sem encontrá-la no quarto ele te chamará de “babaca esnobe e trapaceiro”.

South Park: The Fractured But Whole (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)Você pode até trapacear, mas South Park: The Fractured but Whole não deixará barato (Foto: Reprodução/Tais Carvalho)

Todos os diálogos ficaram duas vezes mais engraçados com o excelente trabalho de localização. Diferentemente de The Stick of Truth, o novo game está dublado em português com as mesmas vozes da animação. Ou seja, prepare-se para ouvir os mais diversos palavrões em português brasileiro. As gírias e xingamentos foram muito bem adaptados, é quase impossível não rir.

Conclusão

The Fracture But Whole é a verdadeira experiência de South Park. O jogo está repleto de referências de temporadas passadas, traz todos os personagens que os fãs tanto amam (ou odeiam) e combina tudo com um ótimo sistema de combate tático, classes variadas e um humor mais podre que o quintal do Kenny. O game ainda peca por deixar o desenvolvimento da trama muito linear, mas você pode ter certeza que há piadas o suficiente para compensar qualquer defeito.

Qual melhor franquia de RPG de todos os tempos? Opine no Fórum do TechTudo!

saiba mais

 

Techtudo

COMPARTILHAR