Review Need for Speed Payback

730x250

Need For Speed: Payback é o novo título da popular franquia de corrida da EA. Disponível para Xbox One, PS4, Nintendo Switch e PC, o jogo traz um enredo cinematográfico que envolve perseguições, assaltos e, claro, muita velocidade. Além disso, o game também tem gráficos já propícios aos consoles da geração 4K. Mas será que a fórmula deu certo? Confira o nosso review completo:

Confira o review completo de Project Cars 2

Um enredo de Velozes e Furiosos

NFS Payback traz um modo campanha com um enredo de filme. Para sermos mais específicos: a trama é como um capítulo da franquia Velozes e Furiosos. Aqui, você controla três protagonistas em meio a aventuras que giram em torno de fugir da polícia e perseguidores, e vencer corridas. 

Need for Speed Payback (Foto: Divulgação/EA)Need for Speed Payback tem um enredo digno da franquia de filmes Velozes e Furiosos (Foto: Divulgação/EA)

A história traz como cenários uma Las Vegas fictícia, que é chamada de Fortune Valley. Ela é controlada por uma espécie de gangue que se intitula The House. O grupo organiza competições ilegais e mantém o controle de ruas, cabendo a Tyler, Jessie e Mac derrubar o monopólio.

Ao longo do modo campanha, é possível participar de missões secundárias dentro do gigantesco mapa. Apesar disso, é capaz de, muitas vezes, você se ver optando por concluir a história principal. Isso porque personagens interagem com o jogador a todo o momento, sem se importar com a atividade que ele está executando. Além disso, a forma com que o enredo se desenrola faz com que o jogador busque se livrar dele a todo momento. 

Variedade de tipos de corrida

Uma das grandes novidades são os diversos tipos de provas. Elas variam desde as tradicionais corridas até eventos de roubo e perseguição em alta velocidade. Todas são bem exploradas ao longo da história, mesmo se repetindo mais do que deveriam. 

Need for Speed Payback (Foto: Divulgação/EA)Need for Speed Payback tem vários tipos de provas(Foto: Divulgação/EA)

Os famosos Drifts também estão presentes no jogo. Dessa vez, é possível executá-los em pistas que facilitam as manobras, como estradas de terra. Em grande parte dos desafios, você precisa atingir uma boa quantidade de pontos deslizando seu carro e queimando pneus com as freadas.

Outra atualização que agrada são os eventos que ocorrem como uma aposta. O jogador deve cumprir determinados objetivos para conquistar pontos. As tarefas variam desde atingir uma boa velocidade até causar um prejuízo enorme na cidade, destruindo tudo o que se encontra pela frente.

No cardápio: Need for Speed com pedaços de Burnout!

Um dos games de corrida mais aclamados das gerações passadas é Burnout. O título é alvo de pedidos frequentes de fãs do gênero, mas que sempre esbarram em um “pouco caso” da EA, mesma produtora de Need for Speed. 

Need for Speed Payback (Foto: Divulgação/EA)Em Need for Speed Payback às vezes é mais fácil eliminar os oponentes (Foto: Divulgação/EA)

A boa notícia é que Payback não segue a risca os caminhos de Burnout, seja com a campanha citada acima ou com elementos um pouco menos arcade que o outro game. Porém, é inevitável a comparação, principalmente em grandes perseguições, nas quais a melhor alternativa não é deixar seus oponentes para trás, mas sim eliminá-los de uma vez por todas.

A dificuldade imposta em NFS Payback também não se assemelha a de Burnout. Cada prova evolui bastante o nível, forçando o jogador a melhorar suas máquinas a todo momento. Para isso, vale ir atrás de cada missão espalhada no mapa, sendo desde simples Radares de Velocidade até corridas mais complexas. 

Need for Speed Payback (Foto: Divulgação/EA)Need for Speed Payback obriga a melhorar seu carro (Foto: Divulgação/EA)

A inteligência artificial de seus adversários também é bem diferente. Embora seus oponentes não sejam elementos providos de uma inteligência determinante, é possível notar que eles não facilitam nem um pouco sua vida e até jogam sujo fazendo com que você não termine as provas. Curiosamente, a polícia, que deveria ter uma abordagem mais estratégica, cujo objetivo é “parar” o seu carro, não causa tanta dificuldade como deveria.

Visual que agrada… em 4K!

Os gráfico de Need For Speed não devem ser comparados com outros jogos do gênero, como Forza e Gran Turismo. Enquanto nos títulos concorrentes há uma busca incansável pelo realismo, Payback se preocupa apenas em reproduzir uma boa ambientação para o que seu enredo promete. Isso o game faz com maestria.

Need for Speed Payback (Foto: Divulgação/EA)Need for Speed Payback se preocupa em reproduzir uma boa ambientação (Foto: Divulgação/EA)

Entretanto, há diversos deslizes, principalmente em elementos mais próximos às pistas. Isso sem falar em colisões que mostram detalhes indecifráveis de carros, como uma lataria inferior lisa e vidros quebrados não condizentes com a forma com que colidiram. Porém, a versão melhorada para Xbox One X corrige boa parte dessas falhas. Há uma série de vídeos e imagens que mostram o quanto o game muda no novo console. 

Já as animações que contam as histórias do modo carreira deveriam ser a cereja do bolo, mas acabam sendo a uva passa da ceia de Natal. Isso porque elas contam com personagens com expressões faciais nada convincentes e alguns problemas de dublagem original. Vale lembrar que o game não tem dublagem em português. 

Need for Speed Payback (Foto: Divulgação/EA)Need for Speed Payback tem animações fracas (Foto: Divulgação/EA)

Conclusão

Need For Speed: Payback pode não ser o retorno que a franquia precisava, mas também não é um pesadelo como seus jogos anteriores. Apostando em um enredo no estilo Velozes & Furiosos, o jogo é uma opção mais divertida aos fãs saturados de games que buscam incansavelmente o realismo em seus títulos.

Qual o melhor game da série Need for Speed? Comente no Fórum do TechTudo! 

saiba mais

 

Techtudo

COMPARTILHAR