Review Dragon Ball FighterZ

Por: Techtudo

Dragon Ball FighterZ é o novo lançamento de luta disponível para PS4, Xbox One e PC baseado no popular anime. Publicado pela Bandai Namco e desenvolvido pelo experiente estúdio Arc System Works, o título combina a dinâmica dos games de luta clássicos em 2D com modelos de personagens em 3D. Confira as impressões do TechTudo:

Adaptação à altura do anime

Ao ser anunciado durante a conferência da Microsoft na E3 2017, Dragon Ball FighterZ ganhou os holofotes por parecer uma versão jogável do anime. O combate frenético em 2D, aliado ao visual fiel ao desenho, foram suficientes para formaro hype até dos fãs casuais, tornando FighterZ um dos jogos mais aguardados de 2018.

Conheça os novos personagens de Dragon Ball FighterZ

Mesmo com a pancadaria desenfreada característica do anime, Fighterz surpreende por ser um dos games de luta mais acessíveis entre todas as opções disponíveis atualmente. Combos insanos podem ser executados com a combinação de um mesmo botão, por exemplo, e golpes especiais clássicos são desferidos ao toque de dois ou três comandos. 

Por incrível que pareça, todas as técnicas estão ao alcance do jogador desde o início e, felizmente, não é necessário passar horas treinando e estudando lista de movimentos e tutoriais. O maior mérito de FighterZ é fazer com que golpes estilosos e Kamehamehas sejam fáceis de serem executados, independente do nível de habilidade do jogador. 

Dragon Ball FighterZ: confira a análise (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)Dragon Ball FighterZ: confira a análise (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)

A Arc System Works fez questão de trabalhar no conceito “acessível a novos jogadores, mas difícil de dominar completamente”. Embora os combos automáticos sejam acessíveis, há muito a se administrar durante o combate. As lutas de três contra três elevam o nível de complexidade, já que personagens podem atacar juntos e a troca possibilita reabastecer energia. 

Além disso, o jogador precisa carregar o Ki para aplicar especiais e ainda é permitido reunir as esferas do dragão para invocar Shenlong, que concede um único desejo durante a batalha, como amplificar a taxa de dano ou recuperar energia. Lidar com todos os detalhes parece difícil à primeira vista, mas é apenas uma questão de adaptação.

Dragon Ball FighterZ: jogabilidade simples torna combos acessíveis (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)Dragon Ball FighterZ: jogabilidade simples torna combos acessíveis (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)

O grande lance é conhecer as minúcias de cada personagem. Goku, por exemplo, é um personagem com atributos equilibrados, ideal para quem está começando. Por outro lado, Freeza é especialista em golpes de longa distância, enquanto Piccolo utiliza truques para confundir os adversários. São 24 lutadores disponíveis – mais oito serão adicionados por DLC – de diferentes eras do anime, incluindo caras novas de Dragon Ball Super, como Beerus, Hit e Goku Black.

Pacote completo

Você pode jogar tanto online como offline em Dragon Ball FighterZ. Caso não haja conexão à internet, o jogo vai direcionar o seu personagem para o lobby offline, sendo possível desfrutar de todos os modos com exceção do torneio mundial. Já online, a área funciona com uma cidade virtual no melhor estilo MMO, onde é possível interagir com outros usuários e agendar brigas locais.

Dragon Ball FighterZ segue uma estrutura de MMO com lobby offline e online (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)Dragon Ball FighterZ segue uma estrutura de MMO com lobby offline e online (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)

A variedade de modos não é tão grande, mas há conteúdo suficiente para se divertir por dezenas de horas. No Modo Batalha Local, há a opção de organizar torneios para disputas locais entre amigos, sendo também um ótimo modo para testar lutadores casualmente. 

O Arcade é um modo imprescindível em qualquer jogo de luta que se preze. Em FighterZ ele está presente e dividido em três torneios, cada qual com um número específico de combatentes a serem vencidos. Dependendo da sua nota final depois do confronto, o nível de habilidade dos inimigos pode aumentar ou diminuir. Quanto mais difícil, maior será a premiação em zeni ao final da competição. 

Dragon Ball FighterZ: modo online permite disputar partidas casuais e ranqueadas (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)Dragon Ball FighterZ: modo online permite disputar partidas casuais e ranqueadas (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)

O modo online, por sua vez, é a cereja do bolo e oferece modos para partidas casuais e ranqueadas. Com o dinheiro acumulado nas batalhas, é possível adquirir cápsulas Z que oferecem itens cosméticos, avatares e gestos. Um ponto importante a ser ressaltado que é o sistema de loot boxes não funciona com dinheiro real, algo surpreendente de se ver em jogos atuais.

Nova história e personagem inédita

Para quem deseja começar sozinho e aproveitar uma boa história, há o modo campanha dividido em três arcos. Além de presentear os fãs com um roteiro original, o título introduz a estreante Androide 21 e sua forma Majin, que é cientista da Red Ribbon, cujo desenvolvimento foi supervisionado por Akira Toriyama.

Com legendas adaptadas ao nosso idioma, a história consegue se conectar ao universo original de todas as gerações e proporciona bons momentos com a dose de humor característica do anime.

Dragon Ball FighterZ: modo história se conecta ao universo original com nova história (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)Dragon Ball FighterZ: modo história se conecta ao universo original com nova história (Foto: Reprodução / Victor Teixeira)

Em resumo, a trama inicial gira em torno dos clones dos heróis e vilões criados pela Força Red Ribbon. Na verdade, o ponto negativo da história está mais relacionado a um aspecto técnico. As cutscenes que exibem os diálogos dos personagens são engessadas, lentas e demoram a engrenar, o que torna o progresso um pouco cansativo depois de algumas horas. 

Anime jogável

FighterZ nada mais é do que uma versão jogável do anime, como se cada novo confronto fosse um episódio inédito. Personagens, cenários e golpes foram adaptados com maestria, e o resultado é simplesmente fantástico. O capricho da Arc System Works ao adaptar cada detalhe é reconhecido em todos os cantos do jogo, inclusive na parte sonora, que traz efeitos nostálgicos.

Conclusão 

Dragon Ball FighterZ é simplesmente o melhor jogo baseado na obra de Akira Toriyama. Com gráficos que são um deleite à parte, o título se sobressai com uma experiência amigável para os novatos, ao mesmo tempo em que oferece camadas de complexidade para estimular o cenário competitivo. Seja você fã do anime ou não, saiba que FighterZ vale cada centavo gasto.

Quais são os melhores jogos de Dragon Ball? Comente no Fórum do TechTudo!

saiba mais

Techtudo

COMPARTILHAR