Projeto “Nocaute na Violência” prevê 4 edições este ano, 3 delas no interior

730x250

CreateThumbnail

O projeto “Nocaute na Violência”, que atende menores em situação de vulnerabilidade, vai para sua quarta edição em 2016 com outra dinâmica, sobretudo por contar com o apoio da Prefeitura de Belém, conforme assegurado pelo prefeito Zenaldo Coutinho ao coordenador da ação, Zezé do Boxe. Este ano, serão quatro eventos, um em Belém e os demais no interior paraense. A etapa de Belém será dedicada aos 400 anos da Cidade das Mangueiras e está programada para o mês de junho, no Portal da Amazônia, com o apoio da Sejel e Fumbel.

Zezé, uma vida ligada ao boxe, lembra bem do começo do projeto social, há três anos. “Foi na cara e na coragem. Não tínhamos nada, apenas vontade de fazer o programa. Foi difícil porque, na época, associações e clubes não acreditavam na sua viabilidade e se mostravam receosos em participar do programa. Nunca desistimos e aos trancos e barrancos fomos tocando o projeto, pela necessidade de trabalhar com menores carentes”, destaca o coordenador.  “Todos os dias se vê tantas crueldades envolvendo crianças e adolescentes. Aos poucos fomos ganhando espaço na mídia e nos setores sociais do governo. Atualmente, estamos em uma boa situação e a procura para fazer parte do ‘Nocaute na Violência’ é muito grande, e é preciso fazer a triagem entre os jovens das academias e associações. São 62 academias querendo vaga”, detalha Zezé do Boxe.

Quando se lida com recursos alheios, todo trabalho é questionável, e Zezé já recebeu “indiretas” de gente que o acusa de estar se beneficiando do programa. “O pessoal do ‘contra’ está muito enganado. Aqui não ganha nada. Pelo contrário, gastamos do nosso bolso, pois nos momentos precisos, compramos lanches para os meninos. Tenho uma equipe de apoio, minha esposa Regina e os filhos, Selena e Waldir, além do Maizena e John Anderson, que prestam serviço sem ônus e ainda ajudam nas despesas. O prazer é fazer o bem aos menores desassistidos”, comenta.

O programa começa realmente no mês de abril, na cidade de Abaetetuba. No mês de junho, em Belém, no Portal da Amazônia, que virou point do programa, contará com todo o apoio logístico da prefeitura. No mês de julho, dia 9, estará no Marajó, na idade de Portel, tudo acertado com o prefeito Paulo Ferreira. Nesta etapa, a novidade será uma equipe de Macapá (AP). Em setembro, vai até Ananindeua. O encerramento está marcado para dezembro, em local ainda a ser escolhido. Academias do Maranhão e Ceará querem participar dos eventos em Belém.

“A gente fica feliz em saber do interesse dos outros estados. É uma vitória para quem começou do nada. É tão importante o crescimento do Nocaute na Violência que penso em estendê-lo aos esportes esportes amadores, como futebol de salão e judô”, adianta Zezé.

COMPARTILHAR