Projeto Natal D’Água

Os portões da Estação das Docas ainda nem estavam abertos ao grande público e a movimentação já era grande na área do terminal fluvial de um dos centros turísticos mais importantes da capital paraense, onde dezenas de voluntários se revezavam na organização da entrega de donativos para os ribeirinhos pelo projeto Natal D’Água, que chega à sexta edição unindo esforços, solidariedade e carinho no período natalino. Um café da manhã com os voluntários e apoiadores, marcou o início da programação.

Antes da saída
Antes da saída

Raimunda Luz Silva, 74 anos, foi uma das primeiras a chegar ao local. A voluntária da Cruz Vermelha perdeu as contas de quanto tempo está no voluntariado em prol da vida, mas para ela uma coisa é certa: sempre é tempo de estender a mão a quem precisa. “Gosto muito de ajudar as pessoas, e vou fazer isso enquanto me for possível. É a primeira vez que tenho a oportunidade de fazer a entrega de presentes no lugar do Papai Noel, e acho que já estou pronta para isso há muito tempo”, disse, se referindo ao rubro uniforme da Cruz Vermelha que se assemelha ao do bom velhinho.

A Cruz Vermelha é parceira do Natal D’água desde quando o projeto foi criado, em 2011. A cada edição, são firmadas novas parcerias com o empresariado, instituições da sociedade civil e entidades ligadas à classe empresarial paraense, que garante um Natal mais feliz a famílias em situação de vulnerabilidade social. Nesse ano, 23 parceiros contribuíram para a distribuição de cerca de cinco mil cestas básicas e 40 mil brinquedos, que vão atender famílias nos municípios de Belém, Ananindeua, Abaetetuba, Soure, Salinas, São Miguel do Guamá, Bragança, Melgaço, Acará e Barcarena.

Os portões da Estação das Docas ainda nem estavam abertos ao grande público e o movimentação já era grande na área do terminal fluvial de um dos centros turísticos/gastronômicos mais importantes da capital paraense, onde dezenas de voluntários se revezavam na organização da entrega de donativos para os ribeirinhos através do projeto Natal D’água, que chega à sua 6º edição unindo esforços, solidariedade e carinho no período natalino. Um café da manhã com os voluntários e apoiadores, na manhã deste sábado, 10, marcou o início da programação. O evento também contou com a presença do governador do Estado, Simão Jatene e da primeira dama, Ana Jatene (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 10.12.2016 BELÉM - PARÁ
Ana Jatene (foto).

A primeira-dama do Estado, Ana Jatene, agradeceu aos apoiadores do projeto dizendo que a cada ano uma emoção muito grande que reafirma a certeza no passo a ser dado. “As pessoas perguntam se é filantropia ou proselitismo político, e eu afirmo que não. Acho que, cada vez mais, a gente quer mostrar para o próximo a questão da solidariedade, pois se temos na nossa casa alguma coisa no dia de Natal, que nesse momento a gente pense naqueles que não têm. É um esforço que a gente tenta fazer na sociedade para que, pelo menos no Natal, o maior número de pessoas possa ter alguma coisa nesse nosso país que é rico, mas que tem tanta desigualdade”, disse ela, que é idealizadora do projeto.

Os portões da Estação das Docas ainda nem estavam abertos ao grande público e o movimentação já era grande na área do terminal fluvial de um dos centros turísticos/gastronômicos mais importantes da capital paraense, onde dezenas de voluntários se revezavam na organização da entrega de donativos para os ribeirinhos através do projeto Natal D’água, que chega à sua 6º edição unindo esforços, solidariedade e carinho no período natalino. Um café da manhã com os voluntários e apoiadores, na manhã deste sábado, 10, marcou o início da programação. FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ
FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ

Pelo terceiro ano consecutivo, o Coral Timbres, formado por detentos da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), se apresentou durante a confraternização que deu início ao trabalho. Uma corrente humana trabalhou em sintonia para abastecer as embarcações com os mantimentos e brinquedos arrecadados, para serem distribuídos nas comunidades. O governador Simão Jatene participou da programação e destacou que o Natal D’água, criado pelo Governo do Pará, por meio do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), não se resume a um programa de governo.

“É uma ação solidária que envolve empresários, ribeirinhos e lideranças comunitárias, e o governo é apenas o animador disso tudo, pois na realidade é uma ação de solidariedade”, reiterou Simão Jatene. Para ele, o Natal D’Água não é um programa específico de governo, pois pertence à sociedade. Jatene disse, ainda, que os tempos são difíceis e que valores como fraternidade, solidariedade e até o próprio amor estão sendo postos em xeque. “Um evento como esse tem um significado muito grande para os ribeirinhos que recebem as doações, mas principalmente para aqueles que tem a oportunidade de fazer alguma coisa para tornar o nosso mundo menos desigual e um pouco mais feliz. Esse é o ponto principal e a busca do Natal D’Água”, finalizou.

Os portões da Estação das Docas ainda nem estavam abertos ao grande público e o movimentação já era grande na área do terminal fluvial de um dos centros turísticos/gastronômicos mais importantes da capital paraense, onde dezenas de voluntários se revezavam na organização da entrega de donativos para os ribeirinhos através do projeto Natal D’água, que chega à sua 6º edição unindo esforços, solidariedade e carinho no período natalino. Um café da manhã com os voluntários e apoiadores, na manhã deste sábado, 10, marcou o início da programação. O evento também contou com a presença do governador do Estado, Simão Jatene (foto) e da primeira dama, Ana Jatene. FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 10.12.2016 BELÉM - PARÁ
Os portões da Estação das Docas ainda nem estavam abertos ao grande público e o movimentação já era grande na área do terminal fluvial de um dos centros turísticos/gastronômicos mais importantes da capital paraense, onde dezenas de voluntários se revezavam na organização da entrega de donativos para os ribeirinhos através do projeto Natal D’água, que chega à sua 6º edição unindo esforços, solidariedade e carinho no período natalino. Um café da manhã com os voluntários e apoiadores, na manhã deste sábado, 10, marcou o início da programação. O evento também contou com a presença do governador do Estado, Simão Jatene (foto) e da primeira dama, Ana Jatene.
FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ

Quando o Natal D’Água foi criado, atendia apenas os ribeirinhos de ilhas do entorno de Belém. O projeto cresceu e passou a beneficiar famílias em vários municípios do Pará, todo mês de dezembro. Hoje o programa é referência em abrangência e credibilidade, conforme explicou a diretora do NAC, Danielle Kayat. “É um momento que a gente vê a participação efetiva de todos em colaborar com aquele que está do nosso lado e que não conseguimos tocar. Ao longo do ano a gente veste a camisa e não mede esforços para garantir a continuidade desse projeto que é tão importante para as famílias atendidas e para todos nós que trabalhamos no projeto. O Núcleo de Articulação e Cidadania é responsável por mobilizar parceiros para a doação de brinquedos e cestas básicas, além de sistematizar as organizações da sociedade civil e as comunidades cadastradas no NAC para recebê-los. A dinâmica operacional dá-se com o recebimento de solicitações, via ofício, das organizações que, depois de cadastradas, recebem a visita técnica para identificação sobre a efetividade da sua atuação junto à população”, explicou.

Diversas programações para arrecadação de doações ocorrem durante todo o ano, bem como a articulação com empresas para captação de recursos. Com apoio da Associação Rede Solidária Pará, as doações são armazenadas e ficam no galpão do Grupamento Fluvial do Sistema de Segurança Pública do Estado até o dia da grande distribuição.

Natal D’Água leva brinquedos e alimentos para moradores da Ilha do Combu

Os portões da Estação das Docas ainda nem estavam abertos ao grande público e o movimentação já era grande na área do terminal fluvial de um dos centros turísticos/gastronômicos mais importantes da capital paraense, onde dezenas de voluntários se revezavam na organização da entrega de donativos para os ribeirinhos através do projeto Natal D’água, que chega à sua 6º edição unindo esforços, solidariedade e carinho no período natalino. Um café da manhã com os voluntários e apoiadores, na manhã deste sábado, 10, marcou o início da programação. O evento também contou com a presença do governador do Estado, Simão Jatene e da primeira dama, Ana Jatene. FOTO: CLÁUDIO SANTOS / AG. PARÁ DATA: 10.12.2016 BELÉM - PARÁ
FOTO: CLÁUDIO SANTOS / AG. PARÁ

Há dois anos, a rotina do pequeno Alexandro Pereira, 8 anos, se repete na Ilha do Combu. A ansiedade começa desde novembro. Mas a espera teve mais uma vez um final feliz. O menino ganhou a bola tão esperada das mãos do Papai Noel. “Todo ano espero por essa bola porque é o brinquedo que mais gosto. É muito legal ver que esse Papai Noel nunca deixa de vir para trazer o meu presente”.

O projeto Natal D’Água foi criado para atender os ribeirinhos das ilhas do entorno de Belém, mas acabou e ampliando e hoje
O projeto Natal D’Água foi criado para atender os ribeirinhos das ilhas do entorno de Belém, mas acabou e ampliando e hoje

O bom velhinho em questão é o motorista Marcos Seabra, 47 anos. Pelo terceiro ano seguido, ele incorpora a lendária figura natalina para encantar as crianças que vivem em 14 comunidades ribeirinhas de seis ilhas de Belém e Ananindeua, que são atendidas pelo projeto Natal D’Água. A iniciativa é do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), do Governo do Pará, em parceria com a Associação Rede Solitária do Pará, instituições de sociedade civil e entidades ligadas à classe empresarial paraense. Tudo para garantir um Natal mais feliz a famílias em situação de vulnerabilidade social.

Transmitir cidadania para essas pessoas, com gestos como esse, é muito importante, disse Jorge Luiz Portugal, diretor da Aspas, parceira do projeto
Transmitir cidadania para essas pessoas, com gestos como esse, é muito importante, disse Jorge Luiz Portugal, diretor da Aspas, parceira do projeto

“É muito bom sentir o carinho dessas crianças e saber que a gente traz o encanto de sonhos realizados por meio de um brinquedo”, disse o Papai Noel. Esta foi a sexta edição do Natal D’Água, que neste ano trouxe 23 parceiros. “O Governo do Estado está de parabéns por essa iniciativa, porque a gente sabe o quanto essas comunidades ribeirinhas precisam de assistência. Transmitir cidadania para essas pessoas, com gestos como esse, é muito importante, e a nossa associação tem um grande prazer em contribuir para isso”, disse Jorge Luiz Portugal, diretor da Associação Paraense de Supermercados (Aspas), parceira do projeto.

O projeto Natal D’Água foi idealizado para atender apenas os ribeirinhos de ilhas do entorno de Belém, mas cresceu e hoje beneficia milhares de famílias em vários municípios do Pará. O NAC é responsável por mobilizar parceiros para a doação de brinquedos e cestas básicas. Com o apoio da Associação Rede Solidária Pará, as doações são armazenadas e ficam no galpão do Grupamento Fluvial do Sistema de Segurança pública do estado até o dia da distribuição.

Amanda Moraes, 8 anos, escreveu sua cartinha para o Papai Noel pedindo uma boneca e teve o desejo realizado. Ela é do jeito que eu imaginava, disse
Amanda Moraes, 8 anos, escreveu sua cartinha para o Papai Noel pedindo uma boneca e teve o desejo realizado. Ela é do jeito que eu imaginava, disse

O primeiro local de distribuição, foi a Ilha do Combu, com 120 cestas básicas e 112 brinquedos. Amanda Moraes, 8 anos, escreveu sua cartinha para o Papai Noel pedindo uma boneca e teve o desejo realizado. “Ela é exatamente do jeito que eu imaginava”, comemorou. A mãe de Amanda, a dona de casa Mônica Moraes, levou para casa uma cesta básica que vai reforçar a ceia de Natal da família. “Tenho cinco filhos e faço questão de dizer a eles que Papai Noel realmente existe”, disse a mãe, emocionada.

* Dani Filgueiras e Syanne Neno

COMPARTILHAR