Projeto esportivo recebe espaço de leitura da Imprensa Oficial

730x250

“A leitura é uma ferramenta para a vida”. Foi assim que a coordenadora pedagógica do projeto Industrial Atlético Clube (IAC), Leda Torres, definiu a importância do hábito da leitura para os cerca de 150 jovens atendidos pelo projeto durante a inauguração, na manhã desta terça-feira, 14, do Espaço de Leitura Livro Solidário. “Desde criança até a velhice, a leitura é fundamental na vida da gente. Forma nossa imaginação, nossa criatividade”, descreveu Torres. O espaço, localizado no bairro do Distrito Industrial, em Ananindeua, recebeu da Imprensa Oficial do Estado, que coordena o projeto Livro Solidário, em parceria com o Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), cerca de 400 livros, estantes e todo o material de identidade visual do projeto que já implantou 23 espaços e doou mais de 50 mil livros para várias comunidades na Região Metropolitana de Belém e interior do Estado. O IAC atende a jovens como o estudante Felipe Rodrigues, de 16 anos, que além de treinar futebol, quer ser também um craque na leitura. “Só a leitura nos torna um bom cidadão, pois pra ser um atleta a gente tem que ter uma boa educação que começa em casa”, relatou. Ele acredita que o Espaço de Leitura do IAC vai possibilitar um maior aprendizado, tanto na escola como na vida. José Ribamar de Almeida, 16, acredita também que pra ser um bom jogador, tem que ser um bom aluno. “Eu estava dando uma olhada nos livros e vi muitos sobre futebol. O que mais me chamou a atenção foi um sobre a vida do Pelé. Eu escolhi esse pra ler”, contou. O presidente da IOE, Cláudio Rocha, mostrou para os jovens do IAC a importância de se dedicar ao esporte e à leitura. “Nestes livros estão contidas as experiências de outras pessoas que agora vão formar uma nova geração de leitores”, assegurou.  “Todo mundo deve ter livros que leu, gostou e guardou na estante. Mas em vez de deixar esse livro lá, empoeirado, ocupando espaço, fazendo peso na estante, por que não dividir com outras pessoas? O livro não foi feito para ficar parado. Ele é um transporte do conhecimento”, pontuou Rocha. O diretor do IAC, Levi Lima contou como o espaço de leitura vai funcionar no projeto esportivo. “Quando eles chegarem pra treinar, vamos primeiro incentivá-los a passar um tempo no Espaço e procurar um livro pra ler. Nem que seja um leitura leve, mas já será um começo”, assegurou.
Agência Pará de Notícias

COMPARTILHAR