Mulheres lideram negócios de empreendedorismo social

Por: www.revistaamazonia.com.br

 Já imaginou uma empresa toda liderada por mulheres? Mesmo que a presença feminina na chefia de empresas brasileiras ainda seja de 38%, segundo dados do IBGE, no Time Enactus da UFPa – Universidade Federal do Pará, a realidade já é bem diferente, e exemplar.

 As cinco iniciativas empreendedoras, organizadas pelo Time na capital e região metropolitana de Belém, contam com a liderança de jovens universitárias da UFPA de diversos cursos. O objetivo das ações é o mesmo: melhorar a vida das comunidades, por meio do empreendedorismo social.

Projetos de empreendedorismo sócio ambiental do grupo de projetos Enactus da UFPa. (Foto: Erick Matheus/Enactus)

“Todos os nossos projetos atuam em busca do desenvolvimento social de pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Desde oficinas de costura até sistemas que purificam água da chuva, aplicamos os conhecimentos acadêmicos, na prática, beneficiando vidas”, afirmou Najla Mattar, vice-presidente do Time.

 Dentro das ações realizadas pelo Time, duas atendem exclusivamente o público feminino, com foco no Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 05 – Igualdade de Gênero. Uma delas é o Costuraê, criado em 2017 com o intuito de ofertar oficinas profissionais para um grupo de mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica no bairro do Guamá, região periférica de Belém.

 Uma das participantes do projeto é a Dona Alzira, que com 63 anos sonha em abrir seu próprio negócio e vê na iniciativa um importante passo para realizar seu sonho. “Eu sempre penso que um dia eu vou ser alguém, que Deus ia me dar algum rumo para eu seguir. E nesse tempo eu acabei encontrando o Costuraê.” Segundo a aposentada, o projeto deu a força que ela precisava para continuar perseguindo seus objetivos.

“Hoje, atendemos mulheres e convivemos diariamente com elas, compartilhando as dores e alegrias. Essa oportunidade de liderar o projeto me proporcionou uma série de conquistas e desafios profissionais que, com certeza, vou levar para a vida”, salientou Samanta Araújo, líder do Costuraê e acadêmica do curso de Direito.

 Outra iniciativa é a Minerva, que está desenvolvendo um sistema para que mulheres contratem serviços de reparos domésticos prestados por profissionais femininas. “Durante as nossas análises, descobrimos que as entrevistadas afirmaram ter medo em chamar um profissional masculino para realizar reparos residenciais. Por isso, a Minerva está atuando para oferecer serviços seguros e de qualidade para as mulheres da Grande Belém”, destacou Maitê Marçal, líder da iniciativa e acadêmica do curso de Engenharia Biomédica.

 Além de Samanta e Maitê, as universitárias Isabel Cruz, Valéria Bittencourt e Nayara Faro lideram, respectivamente, os projetos Amana Katu, Cíclica e Fiero. Após o processo seletivo interno, as cinco mulheres tornaram-se as gestoras dos negócios sociais desenvolvidos pela Enactus UFPA.

Projetos de empreendedorismo sócio ambiental do grupo de projetos Enactus da UFPa. (Foto: Erick Matheus/Enactus)

 A estudante de biotecnologia Isabel Cruz lidera o Amana Katu, iniciativa que transforma água da chuva em potável e já ganhou dois prêmios internacionais. Para ela, a experiência de lidar com jovens em situação de vulnerabilidade e de gerir um projeto com reconhecimento mundial é um desafio que traz muitas alegrias. “Tive o apoio de todos do Time para concorrer a vaga e conquistar o cargo de gestão. Independente do gênero, aqui somos tratadas com igualdade”, elogiou.

 Outro projeto do Time é o Cíclica, que conta com a gestão de Valéria Bittencourt, acadêmica do curso de Biologia. O negócio atua com a Associação de Recicladores de Águas Lindas (ARAL), oferecendo oficinas de empreendedorismo, ações de saúde e a ampliação das rotas de coleta seletiva da cooperativa.

“Antes de entrar na Enactus, vivenciava o machismo na faculdade e na vida. Quando entrei no time, conheci as histórias das nossas beneficiadas e a força delas, o que me deu garra para enfrentar o desafio e contribuir para a mudança da realidade”, ressaltou.

 Quem compartilha do mesmo sentimento é Nayara Faro, engenheira mecânica e líder do projeto Fiero, que possui uma equipe composta apenas por mulheres. Elas atuam em prol da diminuição do desperdício de alimentos nas feiras da cidade.

 A iniciativa desenvolve uma linha de produtos alimentícios e conta com o reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente como uma das boas práticas no combate à perda e ao desperdício de alimentos no país. “Dentro da Enactus, tive a oportunidade de encarar desafios e ganhar meu espaço no mercado. Hoje, atuo empoderando a vida não só dos nossos beneficiados, mas a da minha equipe e, consequentemente, a minha”, destacou a líder.

 Fundado em 2014, com o apoio da Universitec/UFPA, o Time Enactus tem como missão desenvolver líderes que, por meio de ações empreendedoras, sejam capazes de empoderar pessoas para transformar comunidades, melhorando a qualidade de vida e o bem-estar social.

 Mais info acesse: Enactus UFPA (facebook).