Manto do Círio 2018

A apresentação do novo manto, deu-se ao final da  missa solene presidida pelo Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa e concelebrada por Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispos auxiliares‎ e pelos  Padres Luiz Carlos Nunes Gonçalves, presidente das festividades do Círio e Giovani Incampo, Reitor e Pároco da Basílica Santuário.

Ao término da celebração iniciou a cerimônia de apresentação do Manto com a Oração do Angelus, recitada pelo Arcebispo de Belém e acompanhada por todos os presentes. As luzes do Santuário da Rainha da Amazônia se apagaram e a Imagem de Nossa Senhora com o novo manto adentrou a igreja lotada de fiéis repletos de emoções, conduzida pelo casal coordenador da Diretoria da Festa de Nazaré, Cláudio e Lilian Acatauassu, até o Altar-Mor, onde foi entregue ao arcebispo metropolitano de Belém, dom Alberto Taveira, que a ergueu para a saudação entusiasmada dos devotos.

Ao final da cerimônia, a imagem peregrina com o novo manto permaneceu no Altar-mor da Basílica Santuário e foi fotografada por muitos fiéis. Muitos oravam diante da imagem.

 

Descrição

 

O manto marcado pela simplicidade, foi pensado a partir do tema do Círio 2018, “Uma jovem chamada Maria”, escolhido por dom Alberto Taveira com base no Sínodo dos Bispos sobre a Juventude, é criação da designer Celeste Heitmann e a confecção da estilista Khátia Novelino. Foi inspirado na cena da Anunciação do Senhor, momento em que o anjo Gabriel visita a Virgem de Nazaré anunciando a Boa Nova para ser Mãe do Salvador. (Lc 1, 26-38). 

A peça é bordada sobre tecido de cetim de seda pura e em sua borda apresenta um desenho em estilo barroco, com linha metálica nas cores prata, ouro, ouro velho e roxo. O bordado do anjo, em cores pastéis, foi feito com linha de seda.

 O tecido de cetim é totalmente rebordado em pérolas de arroz, vidrilho irisado e miçanga cristal. Realçando o bordado de sua borda, encontramos contas de cristais Swarovski e ametistas.

O manto possui quatro peças de metal banhadas em ouro, criadas por Celeste e confeccionadas por Marcelo Monteiro: o Esplendor Divino, o Espírito Santo, o ramo de lírios e a Aliança nova e eterna. O broche em metal banhado a ouro traz um pavê de ametista e mãos que simbolizam as de Maria. A doação do manto foi de um devoto anônimo de Nossa Senhora. O broche foi doado por uma família por graças alcançadas

 

Na Praça Santuário

Após a cerimônia de apresentação do manto, já na Praça Santuário,  o Coral Infanto-juvenil do projeto Vale Música fez, pela primeira vez, um recital em homenagem à Virgem de Nazaré. O coral teve a participação de 140 crianças e adolescentes do Vale Música, projeto que beneficia cerca de 250 estudantes, com idades entre sete e 21 anos, oriundos da rede pública de ensino da Grande Belém. O concerto teve duração de aproximadamente uma hora.

No repertório, canções como “Senhora da berlinda”, “Ave Maria n. 1”; de Wilson Fonseca e “ Ave Maria”, de Schubert, além da famosa canção de Roberto Carlos, “Nossa Senhora”. O Vale Música é um programa que existe há 14 anos e já atendeu mais de 1.100 crianças e jovens, promovendo a formação musical e dando eles uma oportunidade por meio da música. A iniciativa é da Fundação Amazônica de Música (FAM), com patrocínio da Vale, há mais de 10 anos, por meio da Lei Rouanet.

COMPARTILHAR