Laboratório de Dermato-Imunologia comemora 18 anos com a I Mostra de Trabalhos Científicos

0
255
O trabalho foi realizado pelo laboratório de Dermato-Imunologia (LDI) da UFPA, em parceria com a Universidade Estadual do Pará (UEPA) e a Unidade de Referência Marcelo Candia (Ure-Marcelo Candia), da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e contou com a participação direta dos servidores do Estado durante a pesquisa de campo FOTO :JOSÉ PANTOJA DATA :04-10-2013 MARITUBA-PARÁ

O Estado do Pará tornou-se referência em pesquisa sobre a hanseníase, por meio de estudos realizados no Laboratório de Dermato-Imunologia (LDI), que completa 18 anos de funcionamento agora em 2019. Para comemorar este feito, no dia 29 de março, o LDI vai promover a I Mostra de Trabalhos Científicos. O evento, que é aberto ao público, ocorrerá às 9h, na Câmara de Vereadores de Marituba. No mesmo dia, será realizada também a “Defesa do Memorial”, do professor Claudio Guedes Salgado, que participou da fundação do LDI.

Para a professora Patrícia Fagundes da Costa, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFPA, a mostra é uma forma de propagar informação científica. “É um desafio fazer chegar a informação àqueles que mais precisam dela. A mostra tem essa finalidade de apresentar os resultados do laboratório ao público em geral. Esta é uma das razões pelas quais o local escolhido para o evento foi a Câmara de Vereadores de Marituba”, explica.

O evento é aberto ao público em geral, especialmente para alunos de graduação e de pós-graduação que tenham interesse na área da saúde e nas ciências biológicas. Para participar, os interessados devem se inscrever por meio do e-mail  labldi.eventos@gmail.com e demonstrar interesse em uma das 30 vagas disponibilizadas para o evento. Haverá emissão de certificado, que contabilizará 8h de carga horária.

Referência em pesquisas sobre hanseníase – Ligado à Universidade Federal do Pará e ao Centro de Referência de Treinamento em Dermatologia Sanitária Marcelo Cândia, com apoio da Sociedade Pobres Servos da Divina Providência, o Laboratório de Dermato-Imunologia desenvolve projetos na área de doenças tropicais, com ênfase em hanseníase e infecções fúngicas. Ele está localizado na antiga Colônia de Hanseníase, em Marituba, hoje, uma das referências em pesquisa de campo sobre o assunto, no Brasil.

A doença atinge os nervos diminuindo a sensibilidade na área afetada. Essas lesões evoluem para uma doença crônica, e os seus sintomas são confundidos com os de outras doenças. A demora no diagnóstico é frequente e prejudica o tratamento. Saiba mais sobre os sintomas, a prevenção e o tratamento, clicando aqui.

Defesa do Memorial – A “Defesa do Memorial”, do professor Claudio Guedes Salgado, será realizada com o intuito de obter o grau de professor titular da Universidade Federal do Pará. A escolha da data, que coincide com a comemoração de aniversário LDI, ocorre porque o professor participou da fundação do LDI, em 2001, e também porque ele é o atual coordenador do Laboratório.

O professor é formado em Medicina pela Universidade do Estado do Pará (UEPA, 1992) e doutor em Medicina pela Universidade de Tóquio (1998). Já publicou, até o momento, 51 trabalhos científicos, a maioria em revistas internacionais indexadas. Formou 19 mestres e 8 doutores e contabiliza 23 prêmios ou títulos. Atualmente, é professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFPA, orientador de mestrado e doutorado nos Programas de Doenças Tropicais, Neurociências e Biologia Celular. Foi diretor clínico da Unidade de Referência em Dermatologia Sanitária do Estado do Pará Dr. Marcello Candia, de 1999 a 2000, e atua até hoje no atendimento de pacientes na unidade de referência do estado para hanseníase em projetos de base clínica com a UFPA. Atuou como coordenador adjunto do comitê Ciências Biológicas II da Capes, de 2011 a 2013. Foi vice-presidente da Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH), de 2009 a 2017 e é o atual presidente da SBH desde 2018. Também foi presidente do VII Congresso Brasileiro de Micologia, em 2013. Trabalha com doenças negligenciadas e suas manifestações dermatológicas.

Laboratório de Dermato-Imunologia (LDI) – Coordenado pelo professor Claudio Salgado, o LDI, fundado em 2001, já auxiliou muito nas pesquisas sobre a doença.  Em 2006, o Laboratório demonstrou à revista inglesa Leprosy Review que a ciclosporina, droga imunossupressora utilizada em pacientes transplantados, também era útil em pacientes de hanseníase, com neurite crônica. A pesquisa ficou entre os 10 trabalhos selecionados pelo Ministério da Saúde para o prêmio 2008, de novas tecnologias para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Além disso, trabalhos recentes com o exame de escolares para hanseníase resultaram no Prêmio Diploma de Jovem Cientista ao aluno de doutorado, hoje professor da UFPA no Campus Castanhal, Josafá Gonçalves Barreto, pela melhor apresentação oral no tema epidemiologia e controle, International Leprosy Association – 18th International Leprosy Congress, em 2013. Inspiraram, ainda, com trabalhos de outros grupos, a campanha do Ministério da Saúde em escolares, que detectou 1600 casos novos em crianças durante três anos, e a indicação do exame de escolares como um dos pilares para o controle da hanseníase no plano plurianual 2016 – 2020, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Serviço:
I Mostra de Trabalhos Científicos do Laboratório de Dermato-Imunologia
Data: 29 de março
Horário: das 9h às 18h
Local: Câmara de Vereadores de Marituba

Texto: Raquel Brasil – Assessoria de Comunicação da UFPA
Foto: Agência Pará