Ginásio Poliesportivo do Mangueirão será um dos mais modernos do Brasil

730x250

Resize

Amante dos esportes e de eventos culturais, a população paraense vai ganhar, nos próximos meses, o maior e mais moderno espaço multiuso das regiões norte e nordeste do Brasil. É o Ginásio Poliesportivo do Estádio Olímpico do Pará, com padrões internacionais de infraestrutura, que está sendo construído pelo governo do Estado na rodovia Augusto Montenegro, em Belém e já está com 95% da obra concluída. Ontem, quinta-feira (14), a secretária de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Noêmia Jacob, fez uma visita técnica ao local, acompanhada de engenheiros e técnicos responsáveis pela obra, além de jornalistas, que tiveram acesso a todas as dependências do novo ginásio.

“Essa obra segue todas as normas do COB (Comitê Olímpico Brasileiro). As cadeiras, por exemplo, são antifogo e antimofo. O piso da quadra é o mesmo usado no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, com um tratamento anti-impacto, que ajuda a amortecer a queda dos atletas, reduzindo o risco de lesões. O ginásio também será o primeiro do Pará completamente refrigerado”, destacou Noêmia Jacob. O projeto incluiu ainda a aquisição de modernos equipamentos de informática, cobertura com telhas termoacústicas e um placar eletrônico de última geração, que começou a ser instalado e testado na quarta feira, 13. “A tecnologia do placar eletrônico, com telas em Led 360 graus, é o que de mais moderno existe hoje no Brasil, tipo arena da NBA (liga de basquete dos Estados Unidos). Além de oferecer todas as informações do jogo, o placar estará conectado às câmeras de segurança e às catracas, sendo possível transmitir imagens e informações em tempo real, para o público presente”, ressaltou Arnaldo Dopazo, engenheiro responsável pela obra.

Arena multiuso

Além dos eventos esportivos indoor, como vôlei, basquete, handebol e futsal, o espaço foi projetado para receber diferentes eventos como, por exemplo, UFC (Ultimate Fighting Championship) ou show musicais, já que também dispõe de um palco móvel. Esta semana, os operários devem concluir a instalação dos quase doze mil assentos, distribuídos em 31 níveis de arquibancadas. Desse total, 247 lugares serão destinados à pessoas com deficiência. O público também terá à disposição 24 banheiros – oito para pessoas com deficiência -, além de bares, restaurantes e estacionamento com capacidade para 224 vagas. Também foram construídos quatro vestiários, oito cabines para imprensa e uma tribuna para 245 convidados.

Orçada em R$ 94 milhões, com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a obra teve início em junho de 2013 e deve ser inaugurada no primeiro semestre deste ano, com a finalização da urbanização da área externa, iluminação e outros serviços de acabamento.

COMPARTILHAR