Futebol Americano busca reconhecimento no Pará

730x250

O futebol americano é o esporte mais famoso nos Estados Unidos, mas vem ganhando espaço entre os brasileiros. Esse esporte, que já é praticado em vários estados, no Pará não é diferente. Cresce o número de pessoas interessadas em ver esse futebol jogado com as mãos, como também cresce o número de jogadores integrantes dos times locais.

A Federação Paraense de Futebol Americano (Fepafa), que funciona há cerca de dois anos no estado, tem cadastrado nove times, seis com integrantes masculinos e três com integrantes femininos. Mas, os que estão aptos para jogar são apenas cinco: Xingu Futebol Americano, Outland Soldiers, Legião, Os Vingadores e o Belém Titans.  Na categoria feminina três times estão aptos: Night Flowers, Wild Cats e as Tigers. O mais recente time criado foi o do Clube do Remo Lions, mas não deve participar ainda do campeonato, porque está em formação.

Segundo o diretor de comunicação da Fepafa, Tadeu Verdosa, a entidade paraense não promove apenas jogos-treinos, amistosos e campeonatos, “ela ajuda ao fornecer suporte para as equipes”. “Ajudamos na parte estrutural e na parte técnica. Destinamos, inclusive, funcionários da Federação para servirem de treinadores”, disse Tadeu. O próximo campeonato já tem data marcada, é o Pará Bowl, que acontece em agosto deste ano. Os treinos e amistosos são realizados no campo do Souza, da Tuna Luso Brasileira. “O campo é adaptado apenas com a pintura no gramado”, revela Tadeu.

Belém Titans - o primeiro e atual campeão Paraense
Belém Titans – o primeiro e atual campeão Paraense

O futebol americano no Pará tem superado as expectativas. O interesse pelo esporte pode ser medido por meio das seletivas feitas pelas equipes, são os chamados Tryout. Elas atraem centenas de jogadores, que buscam uma vaga nos times. “Cada time possuiu cerca de 40 a 80 atletas. E isso só vem aumentando”, afirmou o diretor de comunicação da Fepafa. Segundo ele, comparecem quase 140 pessoas por seletiva. “É o reflexo de um bom trabalho da Federação e dos times também”, afirmou Tadeu.

Vale lembrar que não é preciso conhecer as regras do esporte para participar da peneira. Interessados também não precisam levar o equipamento típico do futebol americano, apenas roupas adequadas para a prática esportiva, como bermuda, camiseta e tênis.

No Brasil havia dois torneios que reunia times de todas as regiões: Touchdown e o torneio da CBFA – Confederação Brasileira de Futebol Americano. “Quem promovia o torneio Touchdown era o filho do Lula, mas devido a alguns problemas não vai mais acontecer”, disse Tadeu. Os grandes centros do país são: Amazonas, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Belém Titans
Belém Titans

Os primeiros registros de futebol americano no Pará ocorreram por volta de 2010. Um grupo de amigos que já gostava do esporte resolveu se encontrar para praticar o football. Depois disso, outras pessoas conheceram o esporte e o público foi aumentando. O primeiro time criado foi o Belém Titãs, em janeiro de 2010, pelo então estudante de educação física Tarso Oliveira. Ele reuniu um grupo de amigos, e formou a equipe.

A direção da Fepafa é formada: presidente Fábio Souza; vice-presidente Otávio Maués; diretor de marketing Sindomar Júnior; diretor de comunicação social Tadeu Verderosa; tesoureiro João Mário; secretário Almeida e Tarso Oliveira, da comissão de arbitragem. A Federação Paraense de Futebol Americano fica na travessa Castelo Branco entre avenidas Magalhães Barata e Gentil Bittencourt.

Legião conquistou o título do Desafio Manaós de Futebol Americano
Legião conquistou o título do Desafio Manaós de Futebol Americano
Wild Cats - integrantes
Wild Cats – integrantes
Equipe Xingu
Equipe Xingu

O jogo

O futebol americano é um jogo estratégico e que utiliza como principais táticas a força e a velocidade dos jogadores. O objetivo desse esporte é avançar pelo campo, dividido em jardas (o campo tem 100 jardas de longitude e 53 jardas de largura. Cada jarda equivale a 91,44 cms.), através de corridas ou passes até cruzar a linha do gol e chegar à end zone (zona final), onde é pontuado o touchdown (gol).

As regras e táticas praticadas pelos jogadores paraenses são similares às dos americanos. Os times seguem as regras do National Collegiate Athletic Association (NCAA), a liga universitária que antecede a profissional, em que algumas táticas e regras são diferenciadas do National Football League (NFL), uma das maiores ligas de esporte Norte Americano e a maior liga de futebol americano no mundo.

Os termos utilizado para definir áreas, regras e jogadas, por exemplo, não foram traduzidos, continuam em inglês. O mesmo acontece quanto à denominação que cada jogador exerce dentro do time. Durante a partida, entre dois times, cada um terá 11 jogadores em campo. Cada jogador exerce, geralmente, uma função dentro de campo, já que, seja ela qual for, demanda muita especialização de posição. Como o quarterback (QB), por exemplo, jogador responsável pelas organizações das jogadas ofensivas e por conseguir que a meta principal de levar a bola para a zona final (touchdown) seja alcançada.

Com o touchdown o time avança na partida com seis pontos. Cada time de futebol americano possui três unidades diferentes para a formação de um jogo: a equipe de ataque, que tem a posse da bola; de defesa; e as equipes especiais, que só entram em campo durante situações de chute, ou seja, quando o jogador pode, dependendo da jogada, marcar um field goal, que vale três pontos, precisa chutar para fazer um touchdown.

Entenda quais são as posições dos jogadores:

Jogadores de Ataque:

– Quarterback (QB): responsável pela organização das jogadas ofensivas, faz passes e distribui as bolas;

– Center (C ): passa a bola para trás por baixo das pernas (snap) e depois bloqueia os defensores;

– Guards (OG): ficam ao lado do center e são responsáveis por bloquear defensores vindo pelo meio, proteger o QB e abrir espaço para uma corrida;

– Tackles (OT): ficam ao lado dos guards e são responsáveis por bloquear defensores vindo pelos lados, proteger o QB e abrir espaço para uma corrida;

– RunningBacks (RB): posicionam-se atrás ou ao lado do QB. São responsáveis por correr com a bola, também podem receber passes;

– WideReceivers (WR): posicionam-se nas laterais do ataque e são os responsáveis por receber passes;

– TightEnd (TE): podem funcionar como bloqueador e recebedor de passes, se posiciona ao lado do Tackle.

Jogadores de Defesa:

– Linhas de Defesa (Tackles e Ends) (DT e DE): posicionam-se na frente dos guards e tackles adversários e tentam parar o jogo corrido e atrapalhar os passes do QB. São os maiores jogadores da defesa;

– Linebackers (LB): ficam posicionados a algumas jardas atrás da linha e são responsáveis por parar o jogo corrido e passes curtos;

– Cornerbacks e Safeties (CB e S): rápidos e atléticos. São responsáveis por marcar os widereceivers e anular o jogo aéreo do ataque.

Uniforme  

Uniforme do jogador de Futebol AmericanoO uniforme dos jogadores de futebol americano é composto por vários equipamentos como ombreiras, capacetes, protetores de coxa, quadril e joelho, entre outros. A bola, por sua vez, não é redonda, mas sim oval. Alguns equipamentos que compõem o uniforme devem ser encomendados, como as roupas de treino, a camisa do time etc. Já outros itens, como o capacete, a ombreira, shoulder pad e os protetores de coxa, quadril e joelho, e outros equipamentos de segurança, por exemplo (essenciais para a prática do jogo), podem ser adquiridos pela internet e também encomendados devido à customização do uniforme de cada time. Segundo Fábio de Souza, presidente da Federação, o uniforme completo pode custar entre R$ 850,00 e R$ 1 mil.

Para entender o esporte

Jarda: equivale a mais ou menos 90 centímetros. O campo tem 100 jardas (ou seja, 90 metros).

Touchdown: é o objetivo principal. Significa levar a bola até depois da linha de fundo inimiga (chamada endzone), seja correndo, seja através de um passe. Vale 6 pontos.

Extra point: é um chute que, se bem sucedido, vale 1 ponto. Acontece sempre depois de um touchdown.

Field goal: é um chute que, se bem sucedido, vale 3 pontos. Acontece quando um time desiste de tentar o touchdown e prefere chutar a bola por entre as traves.Futebol Americano jogado no Pará

Endzone: a região do campo que fica depois da linha de fundo. O objetivo do jogo é levar a bola até lá.

Punt: é um chutão para longe, que um time costuma dar na sua quarta (e última) tentativa de avanço, para que o adversário comece seu ataque o mais distante possível.

Fumble: é quando o jogador deixa a bola escapar de suas mãos. Se um jogador do outro time pegar, ganha a posse de bola e pode na mesma jogada tentar um touchdown. É a pior coisa que pode acontecer para um jogador!

Quarterback: é o cérebro do time, o jogador que lança a bola ou passa para outro atacante ao seu lado.

Runningback: é o atacante encarregado de correr com a bola nas mãos, tentando furar o bloqueio inimigo.

Wide Receiver: é o atacante encarregado e receber passes em profundidade, muitas vezes já além da linha de fundo inimiga (endzone).

Kicker: é o jogador especialista em chutar a bola.

Superbowl: a grande final da NFL.

FOTOS: Divulgação e arquivo particular, Reprodução/Amazon Sat

(*) Publicado originalmente na edição 171 da Revista Pará+.

COMPARTILHAR